Preconceito

        Aconteceu num voo da British Airways entre Johanesburgo, na África, e Londres, na Inglaterra.
        Uma senhora branca, de uns cinquenta anos, senta-se ao lado de um negro.
        Visivelmente perturbada, ela chama a comissária de bordo.
        Qual é o problema?   - Pergunta a moça.
        Mas, você não está vendo?   - Responde a senhora.   Você me colocou ao lado de um negro. Eu não consigo ficar ao lado de gente desta classe. Quero que você me dê outro assento.
        Por favor, acalme-se. Quase todos os lugares deste voo estão tomados. Vou ver se há algum lugar disponível.
        A comissária se afasta e volta alguns minutos depois.
        Minha senhora, como eu suspeitava, não há nenhum lugar vago na classe econômica. Conversei com o comandante e ele me confirmou que não há mais lugar na classe executiva. Entretanto, ainda temos um assento na primeira classe.
        Antes que a senhora pudesse fazer qualquer comentário ou esboçar um gesto, a comissária continuou:
        É totalmente inédito o fato de a companhia conceder um assento de primeira classe a alguém da classe econômica.                 Contudo, dadas as circunstâncias, o comandante considerou que seria verdadeiramente vergonhoso alguém ser obrigado a se sentar ao lado de uma pessoa intratável.
        E, dirigindo-se ao senhor negro que, até aquele momento ficara sempre calado, ouvindo as agressões da senhora, que parecia tão distinta, a comissária complementou:
        Senhor, se for de sua vontade, faça o favor de apanhar os seus pertences e me acompanhar. Eu o encaminharei para um assento na primeira classe, que está à sua espera.
        E todos os passageiros ao redor, que acompanhavam a cena, muito chocados, levantaram-se e bateram palmas.

(Redação do Momento Espírita, com base no artigo  Racismo , de autoria desconhecida. Em 5.9.2012.)

Passatempo Espírita © 2013 - 2021. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode