Os coelhinhos do vale feliz

        Quanta alegria no vale feliz! A família dos coelhinhos vai fazer um passeio maravilhoso para visitar parentes que moram um pouco longe. Papai Coelho, mamãe Coelha e seus coelhinhos saíram de madrugada, dando pulinhos. O sol começava a nascer. Fazia um pouco de calor, mas ninguém se queixava.
        Foram caminhando felizes, observando o céu coberto de nuvens vermelhas, as árvores grandes e os pássaros cantando. De repente ouviram um trovão, depois mais outro. Começou a ventar mostrando que o temporal estava perto. Mamãe Coelha ficou preocupada e os filhinhos começaram a chorar.         Papai Coelho falou com sua voz calma:
        – Que é isso? Não há razão para medo. Nada mais natural que os trovões. Vamos voltar, pois vai chover. Muita calma! Todos obedeceram e logo depois começou o temporal! Mamãe abriu seu guarda-chuva de flores, mas a chuva era de vento e pouco adiantava. Chegaram em casa molhados e, naturalmente, muito aborrecidos com a chuva.
        Mais tarde, papai resolveu reunir os filhos para ouvirem lindas histórias. O papai começou a fazer perguntas:
        – Dengoso, você gosta de cenouras?
        – Se gosto, quanto mais novinha melhor, respondeu o coelhinho.
        – E você, cinzentinho, ainda almoça couves? Continuou o papai.
        – É o meu almoço de todos os dias.
        – Muito bem! E das flores, quem não gosta?
        – Todos nós gostamos, gritaram os coelhinhos.
        – E de beber água?
        – Esta é boa, respondeu o Peludinho. Sem beber água ninguém pode viver.
        – E de banho no rio?
        – Viva! Um banho no rio é uma delícia... suspirou a Rosadinha.
        O papai Coelho continuou a falar:
        – Bem, pelo que vejo todos vocês gostam de cenouras, de couve, de flores, de beber água, de tomar banho no rio. Sabem vocês que tudo isso poderia acabar?
        – Acabar? Como? Perguntaram os coelhinhos.
        – Se deixar de chover – falou, muito calmo, o Papai Coelho.
        – Não diga! Falou Cinzentinho.
        – Que coisa horrível! Falou a Rosadinha. Nem é bom falar!
        – Sabe quem nos manda as chuvas? O papai do céu e para que possamos viver! Respondeu o papai Coelho.
        – É isso mesmo! Falaram muito sem jeito os coelhinhos.
        – Agora entendemos e nunca mais vamos falar mal da chuva, falou o caçula.
        – Por falar em chuva, disse o papai Coelho, ela já passou. Vamos dar um passeio?
        – Que bom! Vamos logo! Disseram os coelhinhos.
        Lá fora, o tempo estava maravilhoso. A terra molhada não fazia mais poeira e, em vez de calor, a tarde estava fresca e agradável. Os coelhinhos, muito felizes, falaram a um só tempo:
        – Graças a Deus que choveu!

(Autor desconhecido)