Obedeçamos

“Escrevi-te confiando na tua obediência, sabendo que ainda farás mais do que te digo.” — PAULO (Filemon 21)

 

 Escrevendo ao companheiro, Paulo não afirma confiar na inteligência que pode envaidecer-se e desgovernar-se.

 Nem na força que induz à mentira.

 Nem no entusiasmo suscetível de enganar a si próprio.

 Nem no desassombro que, muita vez, é simples temeridade.

 Nem no poder capaz de iludir-se. Nem na superioridade que costuma desmandar-se no orgulho.

 O apóstolo confia na obediência. Não na “passividade-cegueira” que alimenta a discórdia e o fanatismo, mas na compreensão que se subordina ao trabalho por devotamento ao bem de todos, enxergando na felicidade alheia a felicidade que lhe é própria.

 Para que atinjas a comunhão com o Senhor não é necessário te consagres ao incenso da adoração, admirando-o ou defendendo-o. Obedece-lhe.

 Seguindo-lhe as recomendações aperfeiçoarás a ti mesmo pela cultura e pelo sentimento e terás contigo o amor e a lealdade, a harmonia e o discernimento, a energia e a brandura que garantem a eficiência do serviço a que foste chamado.

 Saibamos, pois, obedecer ao Senhor em nosso mundo íntimo e aprenderemos a fazer mais pela vida do que a vida espera de nós.

 ( Segue-me. Espírito Emmanuel. Psicografado por Chico Xavier)