O barro e o Oleiro

É um exemplo de bondade

O esforço nobre do oleiro,

Cuja grande atividade

Tem a base no lameiro.

 

Muitos sentem aversão

Por sua tarefa hostil,

Dedicada, dia e noite,

Ao barro nojento e vil.

 

Seu trabalho é quadro rude

Que a lama invade e não poupa,

É barro, por toda a parte

No rosto, nas mãos, na roupa.

 

Seu serviço é tão ingrato

Junto à massa indefinível,

Que a tarefa mais parece

Um sofrimento invencível.

 

Mas todo barro mais pobre,

Ao toque do seu amor,

Fornece os vasos divinos

De formosura e valor.

 

Quanto mais tempo e trabalho,

Mais triunfa, mais se ufana...

E vemos a lama escura

Transformada em porcelana.

 

Além dessas jóias raras

De sublimes expressões,

É o oleiro quem dá corpo

Ás vossas habitações.

 

O tijolo faz a casa,

A telha cobre a mansão,

O homem ganha o seu lar

Que é templo do coração.

 

Nas estradas de miséria,

Não mais éramos que lama,

E eis que o Mestre no Evangelho

Nos esclarece e nos chama.

*

O Cristo é o Divino Oleiro

Que opera com perfeição;

Somos nós o barro vil,

Guardado na sua mão.

(Cartilha da Natureza. Espírito Casimiro Cunha. Psicografado por Chico Xavier)

 

Sim, Ele havia vencido todos os pavores das energias desencadeadas; com as suas legiões de trabalhadores divinos, lançou o escopro (1) da sua misericórdia sobre o bloco de matéria informe (2), que a Sabedoria do Pai deslocara do Sol para as suas mãos augustas e compassivas. Operou a escultura geológica do orbe terreno, talhando a escola abençoada e grandiosa, na qual o seu coração haveria de expandir-se em amor, claridade e justiça. Com os seus exércitos de trabalhadores devotados, estatuiu os regulamentos dos fenômenos físicos da Terra, organizando-lhes o equilíbrio futuro na base dos corpos simples de matéria, cuja unidade substancial os espectroscópios (3) terrenos puderam identificar por toda a parte no universo galáctico.

Organizou o cenário da vida, criando, sob as vistas de Deus, o indispensável à existência dos seres do porvir. Fez a pressão atmosférica adequada ao homem, antecipando-se ao seu nascimento no mundo, no curso dos milênios.(*)

(...)Sob a orientação misericordiosa e sábia do Cristo, laboravam na Terra numerosas assembleias de operários espirituais.

Como a engenharia moderna, que constrói um edifício prevendo os menores requisitos de sua finalidade, os artistas da espiritualidade edificavam o mundo das células iniciando, nos dias primevos, a construção das formas organizadas e inteligentes dos séculos porvindouros.

O ideal da beleza foi a sua preocupação dos primeiros momentos, no que se referia às edificações celulares das origens. É por isso que, em todos os tempos, a beleza, junto à ordem, constituiu um dos traços indeléveis de toda a criação.

As formas de todos os reinos da natureza terrestre foram estudadas e previstas. Os fluidos da vida foram manipulados de modo a se adaptarem às condições físicas do planeta, encenando-se as construções celulares segundo as possibilidades do ambiente terrestre, tudo obedecendo a um plano preestabelecido pela misericordiosa sabedoria do Cristo, consideradas as leis do princípio e do desenvolvimento geral.(**)

 

Obs.1:Escopro: ferramenta metálica para lavrar pedras, madeiras etc.

Obs.2: Bloco de matéria informe: Deus criou o Fluido Universal  (matéria cósmica primitiva)   e o princípio inteligente.  Os espíritos puros utilizam e manipulam este bloco de matéria informe, em serviço de Co-criação em plano maior, para construir habitações cósmicas. "Jesus foi o divino escultor da obra geológica do planeta. " (O Consolador. Questão 85. Espírito Emmanuel. Psicografado por Chico Xavier).

Obs.3: Espectroscópio: A luz branca, ao passar por um prisma, se dispersa em seus comprimentos de onda componentes. Essa decomposição da luz se chama espectro. O espectro nos dá informações sobre as propriedades físicas e químicas das estrelas, como composição, temperaturas e raios. (...) O espectroscópio é um instrumento para visualizar o espectro. A peça básica do espectroscópio é a  rede de difração   ou   o prisma , cuja função é dispersar o feixe de radiação em seus comprimentos de onda componentes. (https://www.if.ufrgs.br/~fatima/fis2004/arquivos/aula_espec.htm)

(A Caminho da luz.* Cap.1 - O Divino Escultor/ **Cap.2- As Construções Celulares. Espírito Emmanuel. Psicografado por Chico Xavier)