Na obra de salvação

“Porque Deus não nos tem designado para a ira, mas para a aquisição da salvação por Nosso Senhor Jesus-Cristo.” — PAULO (1 Tessalonicenses, 5.9)

 

 Por que não somos compreendidos?

 Por que motivo a solidão nos invade a existência?

 Por que razões a dificuldade nos cerca?

 Por que tanta sombra e tanta aspereza, em torno de nossos passos?

 E a cada pergunta, feita de nós para nós mesmos, seguem-se, comumente, o desespero e a inconformação, reclamando, sob os raios mortíferos da cólera, as vantagens de que nos sentimos credores.

 Declaramo-nos decepcionados com a nossa família, desamparados por nossos amigos, incompreendidos pelos companheiros e até mesmo perseguidos por nossos irmãos.

 A intemperança mental carreia para nosso íntimo os espinhos do desencanto e os desequilíbrios orgânicos inabordáveis, transformando-nos a existência num rosário de queixas preguiçosas e enfermiças.

 Isso, porém, acontece porque não fomos designados pelo Senhor para o despenhadeiro escuro da ira e sim para a obra de salvação.

   Ninguém restaura um serviço sob as trevas da desordem.

   Ninguém auxilia ferindo sistematicamente, pelo simples prazer de dilacerar.

  Ninguém abençoará as tarefas de cada dia, amaldiçoando-as, ao mesmo tempo.

  Ninguém pode ser simultaneamente amigo e verdugo.

 Se tens notícia do Evangelho, no mundo de tua alma, prepara-te para ajudar, infinitamente…

 A Terra é a nossa escola e a nossa oficina. A Humanidade é a nossa família.

 Cada dia é o ensejo bendito de aprender e auxiliar.

 Por mais aflitiva seja a tua situação, ampara sempre, e estarás agindo no abençoado serviço de salvação a que o Senhor nos chamou.

(Fonte viva. Espírito Emmanuel. Psicografado por Chico Xavier)