Marina no mundo espiritual

Marina estava triste seu avô havia desencarnado.
- Mãe, sinto saudade do vovô.

Não fique triste Marina, quando as pessoas desencarnam elas vão para o mundo espiritual e lá existe cidades iguais as que você conhece aqui com prédios, casas, hospital, flores, arvore e animais. E você vai voltar a vê-lo, conversar e abraçá-lo novamente.
-Mas, como?

- Ora, Marina! Somos espíritos e ganhamos o corpo de carne ao nascer. Podemos sentir o corpo, mas não podemos ver o espírito, há muitas coisas que não podemos ver como o micróbio e o ar. Quando desencarnamos deixamos o corpo de carne e nós – espíritos – continuamos a viver, mas, no mundo dos Espíritos.
- É lá que o vovô está?
- Sim, querida. Você pode encontrar com ele no mundo espiritual. Antes de dormir faça uma prece pedindo ao seu anjo da guarda para levá-la até ele e ele a guiará.
O dia passou e a noite chegou. Marina fez como a mamãe disse, fez uma prece pedindo ao seu anjo da guarda que a levasse até o vovô.

Ao dormir, Marina em espírito, levantou-se sonolenta da cama e viu seu corpo deitado na cama quentinha. “Estranho” pensou. Foi quando um Espírito muito simpático chegou e disse-lhe assim:
- Olá, Marina. Sou seu anjo da guarda. Tenho acompanhado sua tristeza pela desencarnação de seu avô. Você gostaria de visitá-lo?

- Claro! Mas, como pode isso?
- Como já lhe explicou sua mãe, seu avô é um Espírito desencarnado, mora no mundo espiritual onde, aliás, eu moro também.
- Aonde é esse mundo espiritual?
- Ele está em toda parte, aqui, no espaço. É um mundo invisível para os homens. Entendeu?
- Hum... mais ou menos.
- No mundo espiritual Marina temos tudo que você conhece no mundo material em que você vive e mais ainda. Quando você dorme, você está no mundo espiritual, pois você deixa seu corpo temporariamente e você em espírito pode ir para quase todos os lugares. Agora vamos, observe direitinho como é esse mundo onde os espíritos desencarnados vivem.
- Vovô está muito longe daqui?

- Um pouquinho, mas chegaremos lá rapidamente, pois volitaremos.
- Voli... o quê?
- Volitar quer dizer “voar” e é mais rápido, mas no mundo espiritual também existe meio de transporte.
- Dê-me sua mão e pense forte desejando me acompanhar.

E assim aconteceu, dentro de alguns minutos estavam se aproximando de uma linda cidade. Henrique - o anjo da guarda - explicou que aquela cidade espiritual chamava , “Cidade Esperança”.

Marina ficou encantada com os prédios, as casas, havia muitas arvores, flores e pássaros muito coloridos.

Aproximaram-se de uma casa, Henrique bateu de levinho e uma voz conhecida pediu que entrasse. E ao entrarem, viu o vovô de braços abertos esperando por ela e então se jogou nos seus braços chorando.

Marina, não chore assim!
Mas, não foi o vovô que disse isso e nem Henrique, foi à vovó que havia desencarnado há alguns anos. Abraçou-se aos dois, agora alegre em vê-los.
- Compreende querida que ao desencarnarmos deixamos apenas o corpo e vivemos em um mundo mais bonito que estávamos antes?
- Sim, vovô.

- Aqui temos tudo que precisamos, mas trabalhamos para tê-los.

Depois de algum tempo que conversaram muito e vovó serviu um delicioso suco, passearam ainda pela cidade Esperança. E ao se despedir dos avôs, Henrique disse que ela poderia voltar em

breve.

Logo depois, Marina acordava. Eram sete horas da manhã, sentia uma grande alegria no coração. Marina pensou ter tido um belo sonho e, nós sabemos que tudo aconteceu de verdade, mas, no mundo espiritual.

(Simone Anastácio)