Dinâmica - Fofoca

Objetivo: Mostrar que devemos ter cuidado com que  ouvidos  e  falamos, pois pequenos erros podem trazer consequências graves.

Participantes: Máximo 12 alunos.

Tempo Estimado: 15min.

Material: Frases ou mensagens.

Descrição:  Utilizaremos a brincadeira do telefone sem fio. Os alunos sentarão em círculo e o evangelizador  transmitirá uma mensagem (ou frase) para o primeiro aluno . Este passará as informações para o colega ao lado e assim sucessivamente, até chegar ao último. Esclareça que a mensagem (ou frase) deve ser transmitida de forma que ninguém escute, com exceção daquele que está recebendo-a. Peçam para que o último aluno fale qual a mensagem (ou frase) que recebeu. Com certeza a mensagem (ou frase) estará truncada, distorcida, errada.

Mensagens (Trechos de poemas infantis):

1. Havia uma velhinha

que andava aborrecida

pois dava a sua vida

para falar com alguém.

(Cecília Meireles)

 

2. Deixando a bola e a peteca,

Com que há pouco brincavam,

Por causa de uma boneca,

Duas meninas brigavam.

(Olavo Bilac)

 

3. Passava os dias a sorrir

E as noites a sonhar

Mas nunca queria dormir

Queria sempre brincar .

(Daniela Coutinho)


Frases:

4. Não converta seus ouvidos num paiol de boatos. (Agenda Cristã. Espírito André Luiz. Psicografado por Chico Xavier)

5. A força é palavra que edifica ou destrói. (Dicionário da alma. Espírito Ismael Souto. Psicografado por Chico Xavier)

6. Diante do mal, santifica teus olhos. (Dicionário da alma. Espírito André Luiz. Psicografado por Chico Xavier)

7. A palavra indulgente é vacina contra muitos males. (Companheiro. Espírito Emmanuel.  Psicografado por Chico Xavier)

8. A língua revela o conteúdo do coração. (Indulgência. Espírito Emmanuel. Psicografado por Chico Xavier)

9. Quem fala menos, ouve mais e melhor. (Caderno de Mensagens. Espírito Emmanuel.  Psicografado por Chico Xavier)


Comentário:  A brincadeira do telefone sem fio é semelhante à prática da fofoca,  isto  é, fala sobre a vida alheia, geralmente de forma maledicente e distorcida!

 Se ouviste acusações

Sobre a falta de alguém

E queres comentá-la

De maneira contrária à lei do bem.

Pensa nisto, primeiro,

Em torno ao que se fala:

 

 — Será que o companheiro

Praticou a maldade que se diz

Ou tudo se resume simplesmente

Num boato infeliz?

 

 Depois, reflete assim:

— Estou eu sobre a Terra

Com tanta perfeição,

Que posso erguer a mão

E censurar quem erra?

 

 Em seguida, pergunta claramente,

Sempre sem dizer nada:

— Como agiria eu se estivesse na prova

Da pessoa acusada?

 

 Logo após, dize à própria consciência.

Longe de todo alheio reboliço:

— Se propalar a imperfeição dos outros,

Que vantagem há nisso?

 

 Por fim, depois de orar, busca saber

Na luz viva da fé que nos conduz:

— Se estivesse visível no meu passo.

Que faria Jesus?

 

 Além destas perguntas formuladas,

Nada dirás do mal, seja a quem for,

Porque estarás com Deus e Deus contigo

Para a bênção do amor.

(Texto: Pensa e Pergunta do livro Seguindo Juntos. Manoel Monteiro. Psicografada por Chico Xavier)

 

(baseada na brincadeira telefone sem fio)

Passatempo Espírita © 2013 - 2022. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode