Justiça Divina

 Às vezes, perguntas entristecido: — valerá a pena ser bom nos caminhos da vida?

 E, num átimo, inventarias ingratidões, decepções, calúnias...

 Aquele a quem estendeste a mão ontem, é o mesmo a vilipendiar-te hoje...

 Aquele a quem mataste a fome outrora, é o mesmo a escarnecer dos teus ideais agora...

 Aquele que socorreste no lance difícil das próprias experiências, é a voz que se ergue para censurá-lo publicamente...

 Aquele em quem confiaste cegamente, é o mesmo que, em te ludibriando, armou-te delicada situação...

 Prossegue, contudo, obedecendo a voz da consciência.

 Todos os que se dispõem a servir no mundo, inevitavelmente colherão dissabores...

 Não tem sido assim com os paladinos da beneficência de todos os tempos?

 Não esmoreças. Em verdade, quando fazes o bem aos outros estarás fazendo-o a ti mesmo.

 Pelos espinhos, não deixes de investir na própria felicidade.

 A justiça pertence a Deus. O tempo falará por ti.

(Fé. Espírito Irmão José.  Chico Xavier / Carlos A. Baccelli )