Evolução e aprimoramento

“Respondeu-lhe Jesus: Em verdade, em verdade, digo-te: Ninguém pode ver o Reino de Deus se não nascer de novo.” — JESUS (João, 3.3)

 

“A reencarnação é a volta da alma ou Espírito à vida corpórea, mas em outro corpo especialmente formado para ele e que nada tem de comum com o antigo.” — (Cap. IV, 4)

 

 Decididamente, em nome da Eterna Sabedoria, o homem é o senhor da evolução na Terra.

 Todos os elementos se lhe sujeitam à discrição. Todos os reinos do planeta rendem-lhe vassalagem.

 Montanhas ciclópicas sofrem-lhe a carga de explosivos, transfigurando-se em matéria-prima destinada à edificação de cidades prestigiosas.

 Minérios por ele arrancados às entranhas do globo, suportam-lhe os fornos incandescentes, a fim de lhe garantirem utilidade e conforto.

 Rios e fontes obedecem-lhe as determinações, transferindo-se de leito, com vistas à fertilização da gleba sedenta.

 Florestas atendem-lhe a derrubada, favorecendo o progresso.

 Animais, ainda mesmo aqueles de mais pujança e volume, obedecem-lhe as ordens, quedando-se integralmente domesticados.

 A eletricidade e o magnetismo plasma-lhe os desejos.

 E o próprio átomo, síntese de força cósmica, descerra-lhe os segredos, aceitando-lhe as rédeas.

 Mas não é só no domínio dos recursos materiais que o homem governa, soberano.

 Ele pesquisa as reações populares e comanda a política; investiga os fenômenos da natureza e levanta a ciência;  estuda as manifestações do pensamento e cria a instrução;  especializa o trabalho e faz a indústria; relaciona as imposições do comércio e controla a economia.

 Claramente, nós, os Espíritos em aperfeiçoamento, no aperfeiçoamento terrestre, conseguimos alterar ou manobrar as energias e os seres inferiores do orbe a que transitoriamente, nos ajustamos, e do qual nos é possível catalogar os impérios da luz infinita, estuantes no Universo.

 À face disso, não obstante sustentados pelo Apoio Divino, nas lides educativas que nos são necessárias, o aprimoramento moral corre por nossa conta.

 O professor ensina, mas o aluno deve realizar-se.

 Os Espíritos superiores nos amparam e esclarecem, no entanto, é disposição da Lei que cada consciência responda pelo próprio destino. Meditemos nisso, valorizando as oportunidades em nossas mãos.

 Por muito alta que seja a quota de trabalho corretivo que tragas dos compromissos assumidos em outras reencarnações, possuis determinadas sobras de tempo, — do tempo que é patrimônio igual para todos — e, com o tempo de que dispões, basta usares sabiamente a vontade, que tanta vez manejamos para agravar nossas dores, a fim de te consagrares ao serviço do bem e ao estudo iluminativo, quando quiseres, como quiseres, onde quiseres e quanto quiseres, melhorando-te sempre.

 

(Livro Esperança. Espírito Emmanuel. Psicografado por Chico Xavier)