Evitando a tentação

“Vigiai e orai para não entrardes em tentação.” — JESUS (Marcos, 14.38)

 Vigiar não quer dizer apenas guardar. Significa também precaver-se e cuidar. E quem diz cuidar afirma igualmente trabalhar e defender-se.
 Orar, a seu turno, não exprime somente adorar e aquietar-se, mas, acima de tudo, comungar com o Poder Divino, que é crescimento incessante para a luz, e com o Divino Amor, que é serviço infatigável no bem.
 Tudo o que repousa em excesso é relegado pela Natureza à inutilidade.
 O tesouro escondido transforma-se em cadeia de usura. A água estagnada cria larvas de insetos patogênicos.
 Não te admitas na atitude de vigilância e oração, fugindo à luta com que a Terra te desafia.
 Inteligência parada e mãos paradas impõem paralisia ao coração que, da inércia, cai na cegueira.
 Vibra com a vida que estua, sublime, ao redor de ti, e trabalha infatigavelmente, dilatando as fronteiras do bem, aprendendo e ajudando aos outros em teu próprio favor. Essa é a mais alta fórmula de vigiar e orar para não cairmos em tentação.
( Palavras de vida eterna. Espírito Emmanuel.  Psicografado por Chico Xavier)

Passatempo Espírita © 2013 - 2021. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode