É POSSÍVEL UM ESPÍRITO DE OUTRO PLANETA SE COMUNICAR COM OS SERES HUMANOS?

Jesus disse: '' Há muitas moradas na casa de meu Pai'' (João 14:2). Segundo Allan Kardec, "A casa do Pai é o Universo. As diferentes moradas são os mundos que circulam no espaço infinito e oferecem, aos Espíritos que neles encarnam, moradas correspondentes ao adiantamento dos mesmos Espíritos.

(...) Enquanto uns não se podem afastar da esfera onde viveram, outros se elevam e percorrem o espaço e os mundos. (...) Do ensino dado pelos Espíritos, resulta que muito diferentes umas das outras são as condições dos mundos, quanto ao grau de adiantamento ou de inferioridade dos seus habitantes. Entre eles há os em que estes últimos são ainda inferiores aos da Terra, física e moralmente; outros, da mesma categoria que o nosso; e outros que lhe são mais ou menos superiores a todos os respeitos. Nos mundos inferiores, a existência é toda material, reinam soberanas as paixões, sendo quase nula a vida moral. À medida que esta se desenvolve, diminui a influência da matéria, de tal maneira que, nos mundos mais adiantados, a vida é, por assim dizer, toda espiritual. " (O Evangelho Segundo o Espiritismo. Cap. 3. Item 2 e 3. Allan Kardec).

 Os seres que habitam os diferentes mundos têm corpos semelhantes aos nossos?    

 "É fora de dúvida que têm corpos, porque o Espírito precisa estar revestido de matéria para atuar sobre a matéria. Esse envoltório, porém, é mais ou menos material, conforme o grau de pureza a que chegaram os Espíritos. É isso o que assinala a diferença entre os mundos que temos de percorrer, porquanto muitas moradas há na casa de nosso Pai, sendo, conseguintemente, de muitos graus essas moradas. Alguns o sabem e desse fato têm consciência na Terra; com outros, no entanto, o mesmo não se dá." (O Livro dos Espíritos. Questão 181. Allan Kardec).

"Os Espíritos não são, como freqüentemente se imagina, seres à parte na criação; são as almas daqueles que viveram sobre a Terra ou em  outros   mundos . As almas ou Espíritos são, pois, uma única e mesma coisa; de onde se segue que quem crê na existência da alma crê, por isso mesmo, na dos Espíritos. Negar os Espíritos seria negar a alma.

(...) Quando a alma está unida ao corpo, durante a vida, tem um envoltório duplo: um pesado, grosseiro e destrutível, que é o corpo; outro fluídico, leve e indestrutível, chamado perispírito. O perispírito é o elo que une a alma ao corpo. É por intermédio dele que a alma faz o corpo agir e que percebe as sensações experimentadas pelo corpo." (Revista Espírita. Abril de 1864. Resumo da lei dos fenômenos espíritas. Allan Kardec)

"DO MEIO ONDE SE ENCONTRA É QUE O ESPÍRITO EXTRAI O SEU PERISPÍRITO, ISTO É, ESSE ENVOLTÓRIO ELE O FORMA DOS FLUIDOS AMBIENTES. Resulta daí que os elementos constitutivos do perispírito naturalmente variam, conforme os mundos.

DANDO-SE JÚPITER COMO ORBE MUITO ADIANTADO EM COMPARAÇÃO COM A TERRA, como um orbe onde a vida corpórea não apresenta a materialidade da nossa, os envoltórios perispirituais hão de ser lá de natureza muito mais quintessenciada do que aqui. Ora, assim como NÃO PODERÍAMOS EXISTIR NAQUELE MUNDO COM O NOSSO CORPO CARNAL, TAMBÉM OS NOSSOS ESPÍRITOS NÃO PODERIAM NELE PENETRAR COM O PERISPÍRITO TERRESTRE QUE OS REVESTE. Emigrando da Terra, o Espírito deixa aí o seu invólucro fluídico e toma outro apropriado ao mundo onde vai habitar.

A natureza do envoltório fluídico está sempre em relação com o grau de adiantamento moral do Espírito. Os Espíritos inferiores não podem mudar de envoltório a seu bel-prazer, pelo que não podem passar, à vontade, de um mundo para outro.

(...)OS ESPÍRITOS SUPERIORES, ao contrário, PODEM VIR AOS MUNDOS INFERIORES, E, ATÉ, ENCARNAR NELES. TIRAM, DOS  ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DO MUNDO ONDE ENTRAM, OS MATERIAIS PARA A FORMAÇÃO DO ENVOLTÓRIO FLUÍDICO OU CARNAL APROPRIADO AO MEIO EM QUE SE ENCONTREM. Fazem como o nobre que despe temporariamente suas vestes, para envergar os trajes plebeus, sem deixar por isso de ser nobre.

É assim que os Espíritos da categoria mais elevada podem manifestar-se aos habitantes da Terra ou encarnar em missão entre estes. Tais Espíritos trazem consigo, não o invólucro, mas a lembrança, por intuição, das regiões donde vieram e que, em pensamento, eles vêem. São videntes entre cegos." (A Gênese. Cap. 14. Item 8 e 9. Allan Kardec)

Como se comunicam entre si os Espíritos?

"Eles se vêem e se compreendem. A palavra é material: é o reflexo do Espírito. O fluido universal estabelece entre eles constante comunicação; é o veiculo da transmissão de seus pensamentos, como, para vós, o ar o é do som. É uma espécie de telégrafo universal, que liga todos os mundos e permite que os Espíritos se correspondam de um mundo a outro." (O Livro dos Espíritos. Questão 282. Allan Kardec)

"(...) os Espíritos só têm uma língua, que é a do pensamento. Essa língua todos a compreendem, tanto os homens como os Espíritos. O Espírito errante, quando se dirige ao Espírito encarnado do médium, não lhe fala  francês , nem inglês, porém, a língua universal, que é a do pensamento. Para exprimir suas ideias numa língua articulada, transmissível, toma as palavras do vocabulário do médium." (O Livro dos Médiuns. Cap. 19. Item 223. Allan Kardec)

"Estando os homens em expiação na terra, Deus, como bom pai, não  os   entregou a si mesmos sem guias. Primeiramente, eles têm seus Espíritos   protetores ou anjos  guardiães, que velam  por eles e se esforçam para conduzi-los  no bom caminho; têm ainda  os  Espíritos  em  missão  na Terra, Espíritos   superiores   encarnados  de tempos  em  tempos  entre eles para, por seus trabalhos, clarear a rota e fazer avançar a humanidade. " (O Espiritismo em sua mais simples expressão . Resumo do ensinamento dos Espíritos. Item 28. Allan Kardec)

Os Espíritos Superiores fazem a seguinte afirmação: "Aos que considerem impossível que Espíritos verdadeiramente elevados se consagrem a tarefa tão laboriosa e de todos os instantes, diremos que nós vos influenciamos as almas, estando embora muitos milhões de léguas  distantes   de vós. O espaço, para nós, nada é, e não obstante viverem noutro mundo, os nossos Espíritos conservam suas ligações com os vossos. Gozamos de qualidades que não podeis compreender, mas ficai certos de que Deus não nos impôs tarefa superior às nossas forças e de que não vos deixou sós na Terra, sem amigos e sem amparo. Cada anjo guardião tem o seu protegido, pelo qual vela, como o pai pelo filho. Alegra-se, quando o vê no bom caminho; sofre, quando ele lhe despreza os conselhos."

Segundo o Espírito São Luiz, "(...) Nada tem de surpreendente a doutrina dos anjos guardiães, a velarem pelos seus protegidos, malgrado a distância que medeia entre os  mundos . É, ao contrário, grandiosa e sublime. Não vemos na Terra o pai velar pelo filho, ainda que de muito longe, e auxiliá-lo com seus conselhos correspondendo-se com ele? Que motivo de espanto haverá, então, em que os Espíritos possam, de um outro mundo, guiar os que tomaram sob sua proteção, uma vez que, para eles, a distância que vai de um mundo a outro é menor do que a que, na Terra, separa os continentes? Não dispõem, além disso, do fluido universal, que entrelaça todos os   mundos , tornando-os solidários; veículo imenso da transmissão dos pensamentos, como o ar é, para nós, o da transmissão do som?" (O Livro dos Espíritos. Questão 495. Allan Kardec)

De acordo com o Espírito Channing, "Todos os homens são médiuns; todos têm um Espírito que os dirige para o bem, quando sabem escutá-lo. Pouco importa que alguns se comuniquem diretamente com ele por uma mediunidade particular e que outros não o ouçam senão pela voz do coração e da inteligência. Nem por isso ele deixa de ser o seu Espírito familiar que os aconselha. Chamai-o Espírito, razão, inteligência, é sempre uma voz que responde à vossa alma e vos dita boas palavras.  (...) Escutai, pois, essa voz interior, esse bom gênio que vos fala sem cessar e chegareis, progressivamente, a ouvir o vosso  anjo da guarda  que do alto do Céu vos estende as mãos. "(Revista Espírita. Janeiro de 1861. Ensino espontâneo dos Espíritos - Ditados obtidos ou lidos na sociedade por vários médiuns. A voz do anjo da guarda. Médium, Srta. Huet /Allan Kardec)

Os Espíritos familiares são a mesma coisa que os Espíritos simpáticos ou os Espíritos protetores?

"Há muitas gradações na proteção e na simpatia. Dai-lhes os nomes que quiserdes. O Espírito familiar é antes de tudo o amigo da casa.

O Espírito protetor, anjo da guarda ou bom gênio é aquele que tem por missão seguir o homem na vida e o ajudar a progredir. É sempre de uma natureza superior à do protegido.

 Os Espíritos familiares se ligam a certas pessoas por meio de laços mais ou menos duráveis, com o fim de ajudá-las na medida do seu poder, frequentemente bastante limitado." (O Livro dos Espíritos. Questão 514. Allan Kardec).

Quando perguntaram ao espírito Bernard Palissy, sobre quais eram as ocupações dos homens que vivem no planeta Júpiter, um mundo feliz, ele deu a seguinte resposta:

"Sua principal ocupação é encorajar os Espíritos que habitam os mundos inferiores a perseverarem no bom caminho. Não havendo entre eles infortúnio a aliviar, vão procurá-los onde existe sofrimento; são os Espíritos bons que vos sustentam e vos atraem ao bom caminho." (Revista Espírita. Abril de 1858. Conversas Familiares de Além-Túmulo - Bernard Palissy. Allan Kardec)           

É a mesma a constituição física dos diferentes globos?
"Não; de modo algum se assemelham." (O Livro dos Espíritos. Questão 56. Allan Kardec).

Os  mundos mais afastados do Sol estarão privados de luz e calor, por motivo de esse astro se lhes mostrar apenas com a aparência de uma estrela?
"Pensais então que não há outras fontes de luz e calor além do Sol e em nenhuma conta tendes a eletricidade, que, em certos  mundos , desempenha um papel que desconheceis e bem mais importante do que o que lhe cabe desempenhar na Terra? Ademais, não dissemos que todos os seres são feitos de igual matéria que vós   outros   e com órgãos de conformação idêntica à dos vossos."

" As condições de existência dos seres que habitam os diferentes   mundos   hão de ser adequadas ao meio em que lhes cumpre viver. Se jamais houvéramos visto peixes, não compreenderíamos pudesse haver seres que vivessem dentro d'água. Assim acontece com relação aos outros mundos, que sem dúvida contêm elementos que desconhecemos. Não vemos na Terra as longas noites polares iluminadas pela eletricidade das auroras boreais? Que há de impossível em ser a eletricidade, nalguns   mundos , mais abundante do que na Terra e desempenhar neles uma função de ordem geral, cujos efeitos não podemos compreender? Bem pode suceder, portanto, que esses   mundos   tragam em si mesmos as fontes de calor e de luz necessárias a seus habitantes." (O Livro dos Espíritos. Questão 58. Allan Kardec).

"Parece, dizem, que a Lua não tem atmosfera e, provavelmente, não tem água. Em Mercúrio, tendo em vista a sua proximidade do Sol, a temperatura média deve ser a do chumbo fundido, de sorte que, se ali houver este metal, deve correr como a água dos nossos rios. Em Saturno dá-se exatamente o oposto; não temos um termo de comparação para o frio que lá deve reinar. (...) Em tais condições, pergunta-se se seria possível viver.

(...) Se a atmosfera da Lua não foi percebida, será racional inferir que não exista? Não poderá ser formada de elementos desconhecidos ou bastante rarefeitos para não produzirem refração sensível?

Por que, então, não admitir que os seres possam ser constituídos de maneira a viver em outros globos e em um meio totalmente diferente do nosso? Seguramente, sem conhecer a constituição física da Lua, dela sabemos o bastante para estarmos certos de que, tais quais somos, ali não poderíamos viver, como não o podemos no seio do oceano, na companhia dos peixes. Pela mesma razão, se os habitantes da Lua, constituídos para viver sem ar ou num ar muito rarefeito, talvez completamente diverso do nosso, pudessem um dia vir à Terra, seriam asfixiados em nossa espessa atmosfera, como ocorre conosco quando caímos na água. Ainda uma vez, SE NÃO TEMOS A PROVA MATERIAL E DE VISU DA PRESENÇA DE SERES VIVOS EM OUTROS MUNDOS, NADA PROVA QUE NÃO POSSAM EXISTIR ORGANISMOS APROPRIADOS A UM MEIO OU A UM CLIMA QUALQUER. Ao contrário, diz-nos o simples bom-senso que deve ser assim, uma vez que repugna à razão acreditar que esses inumeráveis globos que circulam no espaço não passem de massas inertes e improdutivas.

(...) Os Espíritos nos ensinam que todos esses mundos são habitados por seres corporais apropriados à constituição física de cada globo; que, entre os habitantes desses mundos, uns são mais, outros menos adiantados que nós, do ponto de vista intelectual, moral e mesmo físico. Ainda mais: sabemos hoje que podemos entrar em relação com eles e obter informações sobre o seu estado; sabemos, igualmente, que não apenas são habitados todos os globos por seres corpóreos, mas que o espaço é povoado de seres inteligentes, a nós invisíveis por causa do véu material lançado sobre nossa alma e que revelam sua existência por meios ocultos ou patentes. Assim, tudo é povoado no Universo, a vida e a inteligência estão por toda parte: nos globos sólidos, no ar, nas entranhas da Terra, e até nas profundezas etéreas "(Revista Espírita. Março de 1858. Pluralidade dos Mundos. Allan Kardec).

"O Sol não seria mundo habitado por seres corpóreos, mas simplesmente um lugar de reunião dos Espíritos superiores, os quais de lá irradiam seus pensamentos para os outros mundos , que eles dirigem por intermédio de Espíritos menos elevados, transmitindo-os a estes por meio do fluido universal. "(O Livro dos Espíritos. Observação da questão 188. Allan Kardec).

Sabemos que os Espíritos Superiores pertencem a segunda ordem, mas onde estariam localizados os Espíritos Puros, que pertencem a primeira ordem? Allan Kardec fez uma pergunta semelhante aos Espíritos Superiores, em "O Livro dos Espíritos", vejamos:

Os Espíritos puros habitam mundos especiais, ou se acham no espaço universal, sem estarem mais ligados a um mundo do que a outros?

"Habitam certos mundos, mas não lhes ficam presos, como os homens à Terra; podem, melhor do que os outros, estar em toda parte." ( O Livro dos Espíritos. Questão 188. Allan Kardec).  

Conclui-se, portanto, que  é possível um Espírito Superior, vindo de outro planeta, se comunicar com os seres humanos, porém é necessário que ele utilize o fluído universal do nosso planeta Terra para elaborar o seu perispírito ou corpo físico, que  seja apropriado as condições  físicas deste mundo, para transmitir o seu pensamento.

Portanto, jamais devemos confundir esta teoria com as ideias absurdas e fantasiosas da Ufologia (pseudociência), divulgadas principalmente por Erich von Däniken, no qual afirma que é possível um extraterrestre, revestido com um corpo físico de um outro mundo, que é diferente do nosso, visitar o nosso planeta Terra através de discos voadores (OVNIs); do mesmo modo não podemos aceitar afirmações, sem lógica e bom senso, de outros autores que dizem que os extraterrestres poderiam abduzir (sequestrar) um ser humano ou animal e levar para fora da atmosfera terrestre, sem sofrer nenhuma desintegração da matéria. 

As pesquisas científicas terrestres são contrárias a esta corrente de ideias, assim como Allan Kardec, pois esclarecem que as condições de sobrevivência do ser humano em outros mundos são mínimas, pois suas características físicas são bem diferentes do planeta Terra, por exemplo, em alguns  planetas as temperaturas são muito altas e em outros não há oxigênio e nem água suficiente para a sobrevivência humana. Sendo assim, a hipótese de um extraterrestre vir à Terra  com um corpo físico gerado em outro planeta  é, provavelmente impossível, pois não conseguiria sobreviver aqui, do mesmo modo que o ser humano não poderia ir para outro planeta sem ter condições adequadas para a sua sobrevivência.

Segundo algumas astrônomas, " Se saíssemos do nosso planeta hoje, demoraríamos uns três meses para chegar ao nosso vizinho  Vênus , que tem o tamanho da Terra, mas que não poderia nos abrigar. Vênus tem uma atmosfera tão espessa que não conseguimos nem ver sua superfície. Ele sofre de um severo   efeito estufa : boa parte da luz do   Sol   que entra fica presa dentro da atmosfera do planeta, aquecendo-o a temperaturas maiores que 480º C. Dez sondas soviéticas pousaram em Vênus de 1975 a 1982 e enviaram fotos antes de derreterem, pois até chumbo derrete a essas temperatura. Então, pode tirar Vênus da sua lista de viagens.

Mas e uma ida até  Mercúrio , o menor dos planetas? Mercúrio não tem atmosfera e está muito próximo do Sol.  Enquanto durante o dia a temperatura ultrapassa 400º C, à noite chega a -179º C.

(...)Então vamos para  Marte , afinal é o planeta alvo das próximas explorações espaciais, certo? Apesar de todo esforço científico e tecnológico, sabemos que ainda falta muita pesquisa e desenvolvimento para ser factível uma caravana de colonização ao Planeta Vermelho. Temos muitos anos pela frente para a primeira pegada humana em solo marciano, que dirá uma colônia permanente. Atualmente, os únicos habitantes de Marte são os robozinhos da Nasa, e eles mesmos nunca encontraram nenhum sinal de que houve vida lá antes (o que não quer dizer que não houve). De todos os planetas do   Sistema Solar , Marte é o mais hospitaleiro, com certeza. Mas, mesmo assim, está longe de ser um bom ambiente para nós, seres humanos adaptados à Terra. A temperatura no verão é boa, chegando a uns 20º C, mas o inverno é severo: pode atingir -140º C. A atmosfera é bem fina e o gás principal é o CO2, que sabemos não ser bom para nós. "( Astrônomas: Ana Posses, Duília de Mello e Geisa Ponte. Fonte: https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/Espaco/noticia/2020/04/seria-possivel-vivermos-em-outro-planeta-astronomas-respondem.html)

Voltar

Passatempo Espírita © 2013 - 2024. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode