Dinâmica - Respeito

Objetivo: Perceber que se houvesse mais respeito no mundo, a convivência entre as pessoas seria bem melhor e não haveria necessidade de criar tantas leis para punir os homens.
Participantes: Máximo 30 alunos (dupla).
Tempo Estimado: 25min.
Material: Bilhetes (frases incompletas), uma caixa, lápis de escrever, borracha, apontador, papel sulfite, lousa e giz.
Descrição: Os alunos devem formar duplas e  o Evangelizador deverá  fazer a seguinte explicação:  Cada dupla deverá pegar um bilhete na caixa  com uma frase incompleta e deverá completá-la por escrito, utilizando a palavra haveria ou precisaria,  conforme o seguinte exemplo (escrito na lousa) :
Se houvesse mais respeito pelos idosos, não haveria/precisaria...
....fazer bancos exclusivos nos ônibus.
....multas por estacionar nas vagas exclusivas.
....tantos abandonados em asilos.
 Cada dupla terá 10min no máximo para elaborar dois exemplos. Depois deverão ler as frases diante da turma.  

Frases incompletas:
Se houvesse mais respeito aos negros, não haveria/precisaria...
Se houvesse mais respeito às leis de trânsito, não haveria/precisaria...
Se houvesse mais respeito pela propriedade alheia, não haveria/precisaria...
Se houvesse mais respeito pelo meio ambiente, não haveria/precisaria...
Se houvesse mais respeito pela sua própria vida, não haveria/precisaria...
Se houvesse mais respeito pela vida do próximo, não haveria/precisaria...
Se houvesse mais respeito pela crença do outro, não haveria/precisaria...
Se houvesse mais respeito pelo dinheiro público, não haveria/precisaria...
Se houvesse mais respeito pelos professores, não haveria/precisaria...
Se houvesse mais respeito pelos homossexuais, não haveria/precisaria...
Se houvesse mais respeito pelas leis civis, não haveria/precisaria...
Se houvesse mais respeito pelos horários combinados, não haveria/precisaria...
Se houvesse mais respeito pelos animais, não haveria/precisaria...
Se houvesse mais respeito pelos nossos pais, não haveria/precisaria...
Se houvesse mais respeito pelos irmãos, não haveria/precisaria...

Comentário: Realmente a caridade genuína começa no respeito que devemos indistintamente a todos os semelhantes.  E esse respeito baseia-se, invariavelmente, no reconhecimento das necessidades naturais de cada ser que nos partilha a jornada — necessidades que, diante da Providência Divina, se expressam por direitos que o Pai Todo-Bondoso nos confere a cada um. (...) Portanto*, seja onde for, estende os braços fraternos e faze-te o irmão de todos. Que não haja ferida capaz de alarmar-te, nem erro alheio que te conduza ao desalento ou a condenação.  Lembra o Cristo infatigável no amor a benefício de todos nós, desculpando-nos e soerguendo-nos, dia a dia, e guardarás contigo a certeza de que somente respeitando a cada um, conforme as suas necessidades e auxiliando sem distinção, é que adquiriremos para nós o direito da alegria e da paz, que nos fará detentores da Luz Celestial para sempre. (Escrínio de luz. Caridade e direito. Espírito Emmanuel.  Psicografado por Chico Xavier/ Obs.*: A palavra "portanto", foi acrescentada no texto.)
(Baseda no blog: https://maritapianaro.blogspot.com/2016/07/respeito.html)

Passatempo Espírita © 2013 - 2021. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode