Dinâmica - Quem é o Espírito de Verdade?

Objetivo:  Descobrir quem é o Espírito de Verdade, que presidiu o grande trabalho de revelar as leis divinas por meio dos Espíritos Superiores ao codificador Allan Kardec.

Participantes: Máximo 12 alunos (duplas).

Tempo estimado: 30 min.

Material: 6 textos.

Descrição:  O Evangelizador deverá iniciar a dinâmica fazendo o seguinte comentário: "Será que é possível descobrir o nome do guia espiritual de Allan Kardec?  Será que  Allan Kardec, durante sua vida, recebeu dos Espíritos Superiores alguns indícios de quem poderia ser esta personalidade chamada Verdade? (Aguarde as respostas)  Alguns Espíritos Superiores  utilizaram algumas expressões para se referir ao  Espírito de Verdade nas suas comunicações registradas nas Revistas Espíritas. Portanto, gostaria que vocês lessem estas comunicações e descobrissem quais foram as expressões utilizadas e dissessem quem poderia ser este Espírito chamado Verdade. Vocês deverão formar duplas e poderão apenas conversar com o seu companheiro, sem deixar que os outros ouçam a sua conversa ..." Neste momento, entregue um texto para cada dupla de alunos, peça para que  leiam em silêncio e grifem a expressão utilizada.  Depois deverão fazer a leitura para a turma em voz alta, revelar a expressão utilizada pelo Espírito e dizer a sua opinião de quem seria o Espírito de Verdade.

Obs.:Se logo no ínicio descobrir quem é, o Evangelizador deverá dizer que ainda tem dúvidas, e que os outros deverão continuar lendo suas frases.

TEXTO 1:
Em 19 de setembro de 1861, o Espírito de Erasto disse aos Espíritas lionenses:
"Não podeis acreditar quanto nos é doce e agradável presidir ao vosso banquete, onde o rico e o artesão se acotovelam, brindando à fraternidade; onde o judeu, o católico e o protestante podem sentar-se à mesma comunhão pascal. Não podeis imaginar quanto me sinto orgulhoso de distribuir a cada um de vós os elogios e o encorajamento que o Espírito de Verdade, nosso bem-amado mestre, ordenou-me conferisse às vossas piedosas coortes." (Revista Espírita. Outubro de 1861. Epístola de Erasto aos Espíritas Lioneses. Allan Kardec)


TEXTO 2:
Em 14 de outubro de 1861, Kardec lê a mensagem de Erasto aos Espíritas de Bordeaux:
"Sei o quanto vossa fé em Deus é profunda, e quão fervorosos adeptos sois da nova revelação; é por isso que vos digo, em toda a efusão de minha ternura por vós, estaria desolado, estaríamos todos desolados, nós que somos, sob a direção do Espírito de Verdade, os iniciadores do Espiritismo na França , se a concórdia das quais destes, até este dia, provas brilhantes viessem a desaparecer de vosso meio. (...). Devo vos fazer ouvir uma voz tanto mais severa, meus bem-amados, quanto o Espírito de Verdade, mestre de nós todos , espera mais de vós." (Revista Espírita. Novembro de 1861. Primeira Epístola aos Espíritas de Bordeaux, por Erasto, Humilde Servo de Deus. Allan Kardec)


TEXTO 3:
Em 21 de novembro de 1862, o Espírito Antoine (Espírito que foi o pai de Kardec) disse:
"Aquele, digo eu, que tiver resistido a essas tristes tentações, pode esperar, não a mudança dos desígnios de Deus, que são imutáveis, mas contar com a sincera e afetuosa benevolência do Espírito de Verdade - o filho de Deus - o qual de maneira incomparável inundará sua alma com a felicidade de compreender o Espírito de justiça perfeita e bondade infinita e, por conseguinte, salvaguardá-lo de qualquer outra emboscada semelhante. " (Revista Espírita. Novembro de 1862 . Dissertações Espíritas. O Duelo. Allan Kardec)


TEXTO 4:
Em 17 de setembro de 1863, o Espírito  São José disse:
"Compreendei bem que quanto mais conduzirdes os homens a vos imitar, mais o conjunto de vossas preces terá poder. Tomai os homens pela mão, e conduzi-os no verdadeiro caminho onde engrossarão a vossa falange. Pregai a boa doutrina, (...) a que o próprio Divino Mestre ensina em suas comunicações , que não fazem senão repetir e confirmar a doutrina dos Evangelhos. Aqueles que viverem verão coisas admiráveis, eu vo-lo digo." (Revista Espírita. Dezembro de 1863. O Espiritismo na Argélia. Allan Kardec)


TEXTO 5:
Em Paris, 1863, de O Espírito Erasto disse:
"Eis, meus filhos, a verdadeira lei do Espiritismo, a verdadeira conquista de um futuro próximo. Caminhai, pois, em vosso caminho, imperturbavelmente, sem vos preocupar com as zombarias de uns e amor-próprio ferido de outros. Estamos e ficaremos convosco, sob  a égide do Espírito de Verdade, meu senhor e o vosso. "(Revista Espírita. Fevereiro de 1868. Futuro do Espiritismo. Allan Kardec).


TEXTO 6:
Em 5 de janeiro de 1866,  Sonnez disse:
"1866, possas tu, para os anos por vir, ser esta estrela luminosa, que conduzia os reis magos para a manjedoura de uma humilde criança do povo. Eles vinham render homenagem à encarnação que devia representar, no mais vasto sentido, o Espírito de Verdade, esta luz benfeitora que transformou a Humanidade. Por esse menino tudo foi realizado! É bem ele que eterniza a graça e a simplicidade, a caridade, a benevolência, o amor e a liberdade."  (Revista Espírita. Fevereiro de 1867. A clareza. Allan Kardec)
Obs.: Foi suprimido do TEXTO 4 o seguinte trecho (...): " a doutrina de Jesus" , para que não fique tão óbvio que é Jesus Cristo.

Comentário: Ressalto as expressões: " nosso Mestre bem-amado" ,"Mestre de nós todos",  "o Filho de Deus", "Divino Mestre",  "Meu senhor e o vosso", "luz benfeitora que transformou a Humanidade"; a quem poderemos dar todos esses títulos? Isso mesmo; só existe um ser a quem podemos aplicá-los, que não é outro senão o próprio Jesus. (Texto adaptado do Artigo: Espírito de Verdade quem seria ele? Paulo da Silva Neto Sobrinho)

Podemos ainda corroborar isso, em se comparando essas duas falas de Kardec:
(...) o Espiritismo (...). Vem cumprir, nos tempos preditos, o que o Cristo anunciou e preparar a realização das coisas futuras. Ele é, pois, obra do Cristo, que preside, conforme igualmente o anunciou, à regeneração que se opera e prepara o reino de Deus na Terra. (O Evangelho Segundo o Espiritismo. Cap. 1. Item 7. Allan Kardec).
(...) reconhece-se que o Espiritismo realiza todas as promessas do Cristo com respeito ao Consolador anunciado. Ora, como é o Espírito de Verdade que preside ao grande movimento de regeneração, a promessa da sua vinda se acha por essa forma cumprida, porque, de fato, é ele o verdadeiro Consolador. (A Gênese. Cap. 1.Item 42. Allan Kardec ).
Falando do Espiritismo, Kardec afirma, primeiramente, que o Cristo o preside; depois disse que o Espírito de Verdade é quem o preside, do que podemos concluir que os dois são, indubitavelmente, a mesma personalidade, porquanto a coordenação geral do movimento de regeneração coube somente a um. (Artigo: Espírito de Verdade quem seria ele? Paulo da Silva Neto Sobrinho)
Sendo assim, o escritor Espírita Hermínio C. Miranda concluiu: "Não há como duvidar, portanto, de que, em algum momento, presumivelmente entre 1861 e 1863, Kardec foi informado de que o Espírito Verdade era o próprio Cristo. " ( As Mil Faces da Realidade Espiritual. Hermínio C. Miranda)  O próprio Mestre Querido afirmou que era a verdade em três situações diferentes quando disse :  "E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre;  O Espírito de verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece;  mas vós o conheceis, porque habita convosco, e estará em vós.  Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós." (João14:16-18)  " Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim." (João 14:6) "E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará". (João 8:32)
(Baseada no Artigo: Espírito de Verdade quem seria ele? Paulo da Silva Neto Sobrinho. Fonte: https://www.espiritualidades.com.br/ - Data da consulta: 30-03-22)

Passatempo Espírita © 2013 - 2022. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode