Dinâmica - Lâmpadas acesas

Objetivo: Perceber que cada um de nós deve se esforçar para conseguir o próprio azeite para sua lâmpada, isto é, cada um deve cuidar de aperfeiçoar e iluminar seu próprio coração, conforme Jesus ensinou na Parábola das dez virgens.
Participantes: Máximo 12 alunos (3 grupos).   
Tempo Estimado:  30 min.
Material: 3 imagens da vela e frases (imprimir em papel A4), cola bastão,  3 colas com glíter dourado, cartolina azul escuro, 3 canetas pretas, fita crepe, 3 envelopes.
Descrição: O Evangelizador deverá, previamente, colar as 3 velas na cartolina com exceção da luz, pois deverá usar o molde da luz para fazer 7 pontos com caneta preta em cima de cada vela (conforme a imagem). Na parte superior,  coloque o seguinte título: "Acendam as lâmpadas dos seus corações". As frases deverão ser recortadas e divididas ao meio. As frases que formam a vela 1 deverão ser embaralhadas e colocadas dentro de um envelope, o mesmo procedimento deverá ser feito com as frases que formam a vela 2 e a vela 3.  
Na sala de aula, o Evangelizador deverá colocar a cartolina na parede, formar 3 grupos com 4 alunos e fazer o seguinte comentário: "Não basta dizer: Senhor! Senhor! Não basta proferir preces, nem pronunciar orações mais ou menos emocionantes para que a porta da felicidade nos seja aberta, é preciso, primeiro que tudo, “abastecer as lâmpadas ”. O mandamento não é só: amai-vos, é também: instrui-vos.  A sabedoria é o azeite sagrado da instrução. Sem ela não há caminho para o Reino dos Céus, nem entrada para a “Casa de Deus”.  Então, vamos nos esforçar e conquistar estas virtudes para acender as lâmpadas dos nossos corações." (Texto adaptado do livro:  Parábolas e Ensinos de Jesus. Parábola das virgens prudentes e das néscias . Cairbar Schutel)
Neste momento, os grupos deverão receber um envelope com as frases divididas ao meio, deverão espalhá-las sobre a sua mesa (ou chão) e completá-las corretamente, colando-as sobre a sua vela na cartolina. Quando conseguir colar uma frase completa na cartolina, o líder do grupo (que representa a lâmpada) deverá fazer um risco de um ponto ao outro para começar a desenhar a luz, ou seja, cada vela é formada por 6 frases, então serão necessários 6 riscos para "acender a luz" (obs.: Lembrando que só poderá fazer um risco, após colar uma frase completa). Logo em seguida, o líder de cada grupo deverá acender a sua luz, colocando cola com glíter dentro do desenho que foi delineado com os riscos. O grupo que acender a vela primeiro (com o glíter) será o vencedor.  
Obs.: Em cada grupo deverá ser escolhido (ou sorteado) um líder, que deverá realizar todas as tarefas: Ele deverá colar as frases na cartolina, fazer os riscos para formar a luz e colocar o glíter, os demais somente poderão ajudá-lo a formar as frases, segurá-las em suas mãos e entregá-las. Determine que seja feito assim para mostrar que a conquista do Reino dos Céus é individual, por isso o líder, que representa a luz acesa, deverá construir sozinho a sua vela,  mas podemos e devemos auxiliar uns aos outros na caminhada.

Vela 1:
Perdoar as / ofensas.*
Servir sem / recompensa.
Sustentar o / bom ânimo.
Combater as / paixões desordenadas.*
Iluminar o/ raciocínio.
Perseverar no bem  até / o fim.  

Vela 2:
Consagrar-se ao / Evangelho Redentor.
Dominar a / si mesmo.
Desenvolver os / sentimentos superiores.
Amparar os / ignorantes e os maus.
Superar os / obstáculos.
Conhecer e semear a / verdade.*

Vela 3:
Amar sem  / exigências.
Suportar a / própria cruz.*
Falar com / proveito.
Acentuar as / qualidades nobres.
Cultivar o prazer de / ser útil.
Aceitar a / direção de Jesus.

Obs.: As frases foram retiradas de dois livros : Taças de luz. Programa cristão. Espírito Emmanuel.  Psicografado por Chico Xavier / Agenda cristã. Privilégio cristãos. Espírito André Luiz. Psicografado por Chico Xavier.  As frases com (*) foram adaptadas.

Comentário final: Você viu que o azeite, na parábola , não pôde ser emprestado. Assim sendo, cada um de nós deve cuidar de conseguir o próprio azeite para sua lâmpada, isto é, cada um deve cuidar de aperfeiçoar e iluminar seu próprio coração, pois, não podemos chegar a Jesus pelos merecimentos dos outros. É a “lei de esforço próprio” de que tem falado, muitas vezes, nosso grande Benfeitor Espiritual Emmanuel.   (...) Devemos cuidar da iluminação de nossa alma enquanto é tempo. Não procedamos como as virgens sem juizo, que deixaram a compra do azeite para última hora. Por não serem cuidadosas, perderam o direito de entrada às festas do casamento. Se não cuidarmos também, com antecedência, do aperfeiçoamento de nosso Espírito, não teremos ingresso às Moradas Luminosas de paz, de felicidade e de cooperação com Deus.   (Histórias que Jesus contou. Cap. 15. Clóvis Tavares)
(Baseada na Bíblia: Mateus 25:1-13 e no livro: Histórias que Jesus contou. Cap. 15. Clóvis Tavares)

Passatempo Espírita © 2013 - 2022. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode