Dinâmica - Fazer a vontade de Deus

Objetivo: Compreender qual é a vontade de Deus para nós.

Participantes: Máximo 25 alunos.

Tempo Estimado: Indefinido.

Material: Palavras, ampulheta (marcador de tempo).

Descrição: O Evangelizador deverá escrever na lousa a seguinte frase dita por Jesus: "Nem todo aquele que diz a mim: Senhor, Senhor! entrará no Reino dos céus, mas somente o que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus" (Mateus 7:21). Depois o Evangelizador deverá perguntar se eles sabem quando estão fazendo a vontade de Deus. Se sabem ou não, terão que imaginar qual é a vontade de Deus para nós e formular uma frase a partir da palavra recebida ( sugerida pelo Evangelizador). Por exemplo: Palavra: Escolher / Frase: Escolher o caminho do bem. Além disso, os alunos deverão estar sentados em roda e o Evangelizador determinará o tempo para criar a frase através da ampulheta, mas caso o aluno não consiga elaborá-la neste período ou crie uma frase que não represente a vontade de Deus, deverá sair da roda. Portanto, os últimos que ficarem na roda serão os vencedores. 

Sugestões de palavras: Respeitar; orar; amar ; honrar; trabalhar; dividir ; preservar; acreditar; agradecer tolerar; perdoar; curar; estudar; ensinar; doar; alimentar; cuidar; pensar; obedecer; reconciliar; ter; fazer; evoluir; construir; aumentar.

Obs.: Se quiser aumentar o nível de dificuldade da atividade estipule a seguinte regra: a frase deverá ser sempre iniciada com a palavra recebida.

Comentário: Quando nos reportamos à vontade de Deus, referímo-nos ao controle da Sabedoria Perfeita que nos rege os destinos. E, observando nossa condição de espíritos eternos, acalentados pelo Infinito Amor da Criação, ser-nos-á sempre fácil reconhecer as determinações de Deus, em todos os eventos do caminho , a nosso respeito, já que a Divina Providência preceitua para cada um de nós:

 saúde e não doença;

 trabalho e não ócio;

 cultura e não ignorância;

 conciliação e não discórdia;

 paz e não desequilíbrio;

 tolerância e não intransigência;

 alegria e não tristeza;

 esperança e não desânimo;

 conformidade e não desespero;

 perdão e não ressentimento;

 êxito e não fracasso;

 fé e não medo destrutivo;

 humildade e não subserviência;

 intercâmbio e não isolamento;

 disciplina e não desordem;

 progresso e não atraso;

 amor e não indiferença;

 vida e não morte.

***

Se dificuldades, sofrimentos, desacertos e atribulações nos agridem a estrada, são eles criações nossas, repercussões de nossos próprios atos de agora ou do passado, que precisamos desfazer ou vencer, a fim de nos ajustarmos à vontade de Deus, que nos deseja unicamente o Bem, a Felicidade e a Elevação no melhor que sejamos capazes de receber dos patrimônios da vida, segundo as leis que asseguram a harmonia do Universo.

Eis porque Jesus, exaltando isso, nos ensinou a reafirmar em oração:

 - "Pai Nosso, que se faça a tua vontade, assim na Terra como nos céus."

(Baseada na mensagem do livro: Mãos Unidas. Vontade de Deus. Espírito Emmanuel. Psicografado por Chico Xavier)