Dinâmica - Elias é João Batista reencarnado

Objetivo: Identificar as características de Elias e João Bastista nos trechos bíblicos e fazer uma comparação.
Participantes: Máximo 8 alunos.
Tempo Estimado: 20 min.
Material: tabela incompleta (cartolina), trechos bíblicos para completar a tabela  (imprimir em papel A4),  cola bastão e tesoura.
Descrição: O Evangelizador deverá colocar a tabela incompleta na parede da sala de aula e fazer a seguinte explicação: " João Batista é a reencarnação de Elias, ou seja, o Espírito de Elias reencarnou em outro corpo diferente do anterior. O retorno de Elias (cerca de 900 anos depois) foi anunciado por profetas no Antigo Testamento. O profeta Malaquias, por volta de 400 a.C., disse: "Vou mandar-vos o profeta Elias, antes que venha o grande e temível dia do Senhor" (Malaquias 3:23). Tempos depois, Jesus confirmou esta profecia e disse:  "Mas digo-vos que Elias já veio, e não o conheceram, mas fizeram-lhe tudo o que quiseram.  Assim também o Filho do Homem há de padecer nas mãos deles. Então entenderam os discípulos que lhes falara de João o Batista." (Mateus 17:12,13).  Quando comparamos os trechos da Bíblia (Antigo e Novo Testamento), podemos observar as semelhanças de características nas suas encarnações, que deverão ser identificadas por vocês. " Depois o Evangelizador deverá distribuir os trechos bíblicos, que descrevem as características dos personagens e cada aluno deverá ler o que recebeu e colar o trecho no local correto da tabela.


Características

Elias (Antigo Testamento)

João Batista (Novo Testamento)

Usava um estilo de roupa

.


 


 

Tinha personalidade destemida




Enfrentou perseguição de uma mulher




Cometeu pecado e sofreu expiação



 



Características

Elias (Antigo Testamento)

João Batista (Novo Testamento)

Usava um estilo de roupa

 

Ele era homem vestido de pêlos, com os lombos cingidos de um cinto de couro. (2Reis 1:8).
 

As vestes de João eram feitas de pêlos de camelo; ele trazia um cinto de couro e se alimentava de gafanhotos e mel silvestre. (Marcos 1:6)
 

Tinha personalidade destemida

 

Ao meio-dia, Elias zombava deles, dizendo: Clamai em altas vozes, porque ele é deus; pode ser que esteja meditando, ou atendendo a necessidades, ou de viagem, ou a dormir e despertará. (1Reis 18:27)
 

E, vendo ele muitos dos fariseus e dos saduceus que vinham ao seu batismo, dizia-lhes: Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira futura?

Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento (Mateus 3:7-8)

 

Enfrentou perseguição de uma mulher

 

Então, Jezabel mandou um mensageiro a Elias a dizer-lhe: Façam-me os deuses como lhes aprouver se amanhã a estas horas não fizer eu à tua vida como fizeste a cada um deles. (1Reis 19:2)

 

Pois João lhe dizia: Não te é lícito possuir a mulher de teu irmão.

E Herodias o odiava, querendo matá-lo, e não podia.

Porque Herodes temia a João, sabendo que era homem justo e santo, e o tinha em segurança. E, quando o ouvia, ficava perplexo, escutando-o de boa mente. (Marcos 6:18-20)

 

Cometeu pecado e sofreu expiação


Disse-lhes Elias: Lançai mão dos profetas de Baal, que nem um deles escape. Lançaram mão deles; e Elias os fez descer ao ribeiro de Quisom e ali os matou. (1Reis 18:40)
 

Ora, tendo chegado o dia natalício de Herodes, dançou a filha de Herodias diante de todos e agradou a Herodes.

Pelo que prometeu, com juramento, dar-lhe o que pedisse.

Então, ela, instigada por sua mãe, disse: Dá-me, aqui, num prato, a cabeça de João Batista.

Entristeceu-se o rei, mas, por causa do juramento e dos que estavam com ele à mesa, determinou que lha dessem; e deu ordens e decapitou a João no cárcere. (Mateus 14:6-10)

 

Comentário: É bem  provável que Herodias também tenha sido a reencarnação de Jezabel, pois são pródigos os ensinamentos dos Espíritos em tomo de sentimentos de vingança que perduram séculos e acompanham os Espíritos no decurso de muitas reencarnações.
Provável que, não tendo ela se vingado de Elias, vinte e quatro horas após, conforme pretendia, o tenha feito 900 anos após, na pessoa de João Batista, que era o Elias reencarnado.
(...) Ninguém tem o direito de tirar a vida do seu semelhante. O profeta Elias poderia ter demonstrado a excelência do seu Deus, sem contudo ordenar a matança dos sacerdotes politeístas de Baal.
O fato de ter João Batista sido o precursor de Jesus Cristo, desempenhando, portanto, importante papel no seu Messiado, seria o suficiente para ter anulado aquele delito; no entanto, vemos que o seu Espírito teve necessidade de se ajustar com a Lei Divina, por isso sua cabeça rolou, a pedido de Herodias. É a aplicação pura e simples da lei de Causa e Efeito. É o “quem com ferro fere, com ferro será ferido”, do ensinamento evangélico. (Os padrões Evangélicos. A cabeça do Profeta. Paulo Alves Godoy)

Passatempo Espírita © 2013 - 2022. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode