Dinâmica - Defendendo a Bíblia

Objetivo: Mostrar a importância de esclarecer qual é o verdadeiro conteúdo da Bíblia para aqueles que a ridicularizam, pois somente divulgando a verdade poderemos diminuir a quantidade de incrédulos no mundo.
Participantes: Indefinido.
Tempo Estimado: 30 min.
Material: trecho bíblico (imprimir em papel A4), texto , pergunta, papel sulfite, lápis de escrever, apontador, borracha, fita crepe.
Descrição: O Evangelizador deverá imprimir o trecho bíblico (Mateus19:1-9), colocar na parede da sala de aula e iniciar a dinâmica, contando uma história real: "Outro dia, vi uma notícia que causou espanto para muitas pessoas nas redes sociais. O G1, portal de notícias da Globo, publicou uma matéria no Facebook com uma foto de um empresário  abraçado com duas mulheres, dizendo que eles possuem um relacionamento amoroso, denominado de trisal, porém o  Código Civil do Brasil não contempla o poliamorismo, ou seja, a poligamia, pois tem como princípio a monogamia, união apenas entre duas pessoas. Vendo esta matéria, muitos ficaram chocados e fizeram comentários contrários  à publicação. Uma das internautas fez um comentário com base na Bíblia (no evangelho de Mateus 19:1-9) , dizendo que Deus não aprova este tipo de união, apenas o monogâmico  e afirmou que qualquer comportamento contrário a isto, é resultado da dureza de coração do homem.  Alguns curtiram o seu comentário, porém outros,  fizeram duras críticas.  Um deles disse com ironia: "A bíblia é aquele livro de historinhas absurdas onde as pessoas nascem do barro,  a mulher da costela de Adão e ainda falam com uma serpente? Possui uma credibilidade tamanha mesmo... Ah tá, só pra saber...kkk."" Este homem que ridicularizou a Bíblia com este comentário,  provavelmente não sabe que os versículos  devem ser interpretados... Se você lesse este comentário, o que poderia dizer para  esclarecê-lo ? O que poderia escrever para defender as palavras da Bíblia? Neste momento, entregue para os adolescentes um papel e lápis de escrever para que possam pensar e elaborar as suas respostas. Depois  escolha alguns alunos para ler as suas respostas diante da turma, e faça a devida correção, se necessário.

SUGESTÃO DE REPOSTA: Se você interpretar a Bíblia ao pé da letra (literalmente) e considerar tudo como a palavra de Deus, realmente parecerá absurdo. Mas se souber que existem alegorias e parábolas, que devem ser interpretadas, extraindo o Espírito da letra, entenderá que o barro, a costela e a serpente são símbolos. Além disso, é preciso  saber separar as leis humanas das leis divinas, que foram reveladas principalmente pelo Cristo, pois só assim conseguirá enxergar os ensinamentos morais de que toda a humanidade está precisando aprender para se tornar melhor. Quando Jesus disse:" o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne" (Mateus 19:5 que se refere a Gênesis 2:24) , quis ensinar a lei divina de amor, que só existe num relacionamento entre duas pessoas.

Obs.:  Podemos comentar e dizer a nossa opinião nas redes sociais com relação à uma publicação, por exemplo, dizer que a poligamia é contrária às leis divinas (1) e ao código civil brasileiro, porém não podemos julgar as pessoas. Dizer que qualquer comportamento contrário a isto, é resultado da dureza de coração do homem, conforme foi dito pela mulher, pode ser considerado ofensivo. Somente Deus pode julgar os nossos atos (2). Jesus tinha a autoridade moral (3) de dizer certas coisas para nos corrigir, porém nos ensinou que não devemos julgar o caráter dos outros. Outra questão é: não devemos ficar discutindo com as pessoas que não possuem a mesma opinião que a nossa, ninguém deve tentar convencer (4) o outro de que está com a verdade, muito menos responder com agressividade, devemos apenas esclarecer fraternalmente, para que o erro ou o desvio do bem não prevaleça (5).
(Referências: 1 - O Livro dos Espíritos. Questão 701. Allan Kardec. 2 - O Livro dos Espíritos. Questão 836. Allan Kardec. 3 - O Evangelho Segundo o Espiritismo.  Cap.10. Item 13. Allan Kardec. 4 - O Livro dos Espíritos. Questão 841. Allan Kardec. 5 - O Consolador. Questão 344. Espírito Emmanuel.  Psicografado por Chico Xavier)

Comentário final: Já é tempo, entretanto, de sabermos que tudo o que se contém na Bíblia, em contraposição ao Decálogo, não é e nem poderia ser de origem divina, mas tão somente preceitos humanos, quase sempre outorgados por Moisés para o povo judeu e para aquela época de ignorância e barbarismo. (As leis morais. Cap. 22. Rodolfo Calligaris).
Deverse-á daí concluir que a Bíblia é um erro? Não; a conclusão a tirar-se é que os homens se equivocaram ao interpretá-la.(O Livro dos Espíritos. Item 59. Allan Kardec).
A Bíblia, evidentemente, encerra fatos que a razão, desenvolvida pela Ciência, não poderia hoje aceitar e outros que parecem estranhos e derivam de costumes que já não são os nossos. Mas, a par disso, haveria parcialidade em se não reconhecer que ela guarda grandes e belas coisas. A alegoria ocupa ali considerável espaço, ocultando sob o seu véu sublimes verdades, que se patenteiam, desde que se desça ao âmago do pensamento, pois que logo desaparece o absurdo. (A Gênese. Cap. 4. Item 6. Allan Kardec).
Não rejeitemos, pois, a Gênese bíblica; ao contrário, estudemo-la, como se estuda a história da infância dos povos. Trata-se de uma época rica de alegorias, cujo sentido oculto se deve pesquisar; que se devem comentar e explicar com o auxílio das luzes da razão e da Ciência. Fazendo, porém, ressaltar as suas belezas poéticas e os seus ensinamentos velados pela forma imaginosa, cumpre se lhe apontem expressamente os erros, no próprio interesse da religião. Esta será muito mais respeitada, quando esses erros deixarem de ser impostos à fé, como verdade, e Deus parecerá maior e mais poderoso, quando não lhe envolverem o nome em fatos de pura invenção. (A Gênese. Cap. 12. Item 12. Allan Kardec).
Pela revelação das leis que regem as relações entre o mundo visível e o invisível, o Espiritismo será o traço de união que lhes permitirá olhar-se face a face...É pela concordância da fé e da razão que ele diariamente reconduz tantos incrédulos a Deus. (Revista Espírita. Julho de 1894.  A religião é o progresso. Allan Kardec)
(Baseada na matéria do site: https://g1.globo.com/to/tocantins/noticia/2022/03/24/o-que-e-um-trisal-e-como-este-tipo-de-uniao-e-encarado-pela-justica.ghtml?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=g1&fbclid=IwAR2ViE3Rm7z0g--qEqXsX7rJbO040uv4uRLq4RLYzW8eVRfPR98BGV50Hjg e nos  comentários do Facebook)

Passatempo Espírita © 2013 - 2022. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode