Dinâmica - A vida diária nos tempos de Jesus

Objetivo: Conhecer como era a vida diária e os costumes nos tempos de Jesus.
Participantes:  Indefinido.
Tempo Estimado:  25min.
Material:  durex colorido ou giz, perguntas e respostas, 3 cartões com a letra A, B e C,  cartolina (para molde do quadrado), régua de 60cm .
Descrição:  O Evangelizador deverá escrever no chão as palavras "ínicio" e "fim" (conforme o esquema representativo ), sendo que no meio haverá 18 quadrados (tamanho do quadrado:30cm X 30cm) feitos  com durex colorido ( portanto,  serão 3 fileiras com 6 quadrados). Depois deverá dividir a turma em três grupos e escolher um representante para cada um deles. Cada representante receberá 3 cartões com as letras A, B e C e deverá ficar posicionado no ínicio, em frente da sua fileira que contém seis quadrados. Logo em seguida o Evangelizador deverá fazer as perguntas e os alunos deverão mostrar um dos cartões. Quem acertar, deverá dar um passo e ficar em cima do quadrado, e quem errar deverá ficar no mesmo lugar. A brincadeira termina quando um dos alunos conseguir ultrapassar todos os seis quadrados e chegar no fim. No entanto, se houver mais perguntas, o Evangelizador poderá continuar a brincadeira para saber quem chegará em segundo lugar.

Perguntas:
1. Quem tinha domínio sob a Palestina no tempo de Jesus?

A - O império Romano.

B - O império Bizantino.

C - O império dos Assírios.

 

2. Quem cobrava os impostos  e deixavam os judeus revoltados?

A - Os Romanos.

B - Os Fariseus.

C - Os Publicanos.

Obs.:Os impostos eram destinados ao império romano, um desses publicanos era Mateus, apóstolo de Jesus.

 

3. Qual era a profissão de Jesus?

A- Ele era pescador, assim como a maioria dos apóstolos.

B - Ele era carpinteiro, assim como seu pai José.

C -  Ele não trabalhava, apenas curava as pessoas de graça.

 

4. Como era chamado o antigo tribunal (criminal, político e religioso) que julgava os judeus?

A - Sinédrio.

B - Sinagoga. 

C - Templo.

Obs.: O Sinédrio era composto de 71 membros,  entre os quais estava o sumo sacerdote; somente não tinha poderes para decretar penas de morte, que eram de alçada dos romanos, representados pelo Procurador de César.

 

5. Para onde  os judeus peregrinavam todos os anos para participar das festas?

A - Jerusalém, onde estava localizado o templo.

B - Belém, onde Jesus nasceu.

C - Samaria, terra dos Samaritanos.

Obs.: As três festas de peregrinação são: a Páscoa, Pentecostes (Colheitas ou Semanas) e Tabernáculos (ou Tendas).Na Páscoa os nômades oferecem à divindade os primogênitos do seu rebanho ,  a festa das semanas situa-se no verão, no fim da colheita do trigo e a das  Tendas, no outono, no fim da colheita das frutas.


 6. O que os judeus ofereciam para Deus no templo?

A - Ofereciam ouro, incenso e bebidas.

B - Ofereciam somente sacrifícios de animais.

C - Ofereciam sacrifícios de animais ou frutos da colheita, pães e incenso.

Obs.: Eles ofereciam o sacrifício de animais para receber o perdão dos pecados. Vide Levítico 4:2-3; 16:12;  23: 12-13;  Êxodo 25:30. 

 

7. Em quais lugares Jesus ensinava o povo?

A - Somente no templo, em Jerusalém.

B - No templo, nas sinagogas e pelos caminhos por onde andava.

C - Somente nas sinagogas.

Obs.: As outras cidades não possuíam templos, mas, apenas, sinagogas: edifícios onde os judeus se reuniam aos sábados, para fazer preces públicas, sob a chefia dos anciães, dos escribas, ou doutores da Lei. Nelas também se realizavam leituras dos livros sagrados, seguidas de explicações e comentários, atividades das quais qualquer pessoa podia participar. Por isso é que Jesus, sem ser sacerdote, ensinava aos sábados nas sinagogas.  (O Evangelho Segundo o Espiritismo. Introdução. Allan Kardec) Vide Lucas 19:47; Mateus 4:23.

 

8. Quem eram os doutores da lei, que interpretavam as antigas Escrituras?

A - Os Samaritanos e Saduceus.

B - Os Publicanos.

C - Os Escribas e Fariseus.

Obs.: Entretanto, os chefes dos sacerdotes, os mestres da lei e os líderes do povo tramavam algo para destruir Jesus. (Vide: Marcos 11:18)

 

9. O que as mulheres casadas faziam?

a) Cuidavam da casa, mas podiam sair para se divertir, a qualquer momento.

b) Serviam os maridos e ficavam a maior parte do tempo em casa.

c) Preparavam a comida e depois conversavam com mulheres e homens na rua.

Obs.: As mulheres não comiam com os homens, mas ficavam de pé enquanto eles comiam, servindo-os à mesa. Nas ruas e nos átrios do Templo, elas ficavam a uma certa distância dos homens. Sua vida se passava em casa, e com freqüência as janelas que davam para a rua tinham grades, para que não fossem vistas. Nos primeiros tempos elas nunca saiam sem véu, e este era o costume entre os observadores particularmente estritos da lei. Era impróprio que um israelita falasse a uma mulher na rua, até mesmo - na verdade, acima de tudo - se fosse sua esposa. (A vida diária nos tempos de Jesus. Cap. 2. Henri Daniel Rops)

 

 10. Quais eram os alimentos mais comuns consumidos por eles?

a) Pão e carne.

b) Pão e peixe.

c) Pão e ovo.

Obs.: A dieta do povo comum incluía certamente uma grande variedade de vegetais. Feijões e lentilhas ocupavam o primeiro lugar na lista. (...) Comiam pouquíssima carne. Considerada como comida de luxo, os ricos a comiam à vontade, parte para exibirem-se, parte por gostarem dela. (...) Para o povo comum, (...), o peixe era mais importante do que a carne: pão e peixe, uma refeição muito comum. Isto fica evidente nas palavras do Senhor: "Qual dentre vós é o homem que, se porventura, o filho lhe pedir pão, lhe dará pedra? Ou se lhe pedir um peixe, lhe dará uma cobra?" (...)Toda a culinária deles evidentemente tinha como base o óleo: sendo a manteiga uma rara exceção. A Palestina possuia grande número de oliveiras, tantas que o seu óleo excelente, de sabor forte,era exportado. (...) Por último, as frutas mantinham uma posição importante na alimentação do povo. Eles comiam muito melão, figo, tanto os comuns como os do tipo sicônio, e romã, também apreciavam as nozes, amêndoas e pistache que eram abertos e levemente torrados; como é natural, a amora preta crescia nas cercas. As tâmaras, principalmente as produzidas em Jericó eram tidas em alta estima. (A vida diária nos tempos de Jesus. Cap. 6. Henri Daniel Rops)

 

 11. O que era o dízimo que os judeus doavam para o templo?

a) Era a décima parte do dinheiro que possuíam, destinado ao levita, aos órfãos e viúvas.

b) Era qualquer quantia destinada aos pobres.

c) Era a décima parte da colheita ou do gado, destinado ao levita, aos órfãos, as viúvas e aos estrangeiros.

Obs.:  Vide: Levítico 27:30-32; Números 18:21,26; Deuteronômio 26:12. O dízimo era uma prática antiga (lei humana), entretanto, Jesus Cristo, que veio trazer as verdadeiras leis divinas,  não ensinou isto. Quando Jesus se refere ao dízimo em  Mateus 23:23, quis nos trazer o ensinamento de que não adianta nada os fariseus e escribas doarem o dízimo, se o coração deles estava cheio de maldade e injustiça. Jesus e os apóstolos tinham profissão e faziam caridade de graça, sem pedir nada em troca. Jesus disse: "Curem os enfermos, ressuscitem os mortos, purifiquem os leprosos, expulsem os demônios. Vocês receberam de graça; deem também de graça."  (Mateus 10:8) O apóstolo Paulo também trabalhava para o seu sustento e disse: "Nem de graça comemos o pão de homem algum, mas com trabalho e fadiga, trabalhando noite e dia, para não sermos pesados a nenhum de vós." (2 Tessalonicenses 3:8) Não há nenhum trecho do Novo Testamento que mostra que eles viviam as custas dos outros.


 12. Quais eram as roupas mais comuns utilizadas pelos homens judeus?

a) Usavam uma túnica, um cinto e uma capa.

b) Usavam uma túnica e cinto.

c) Somente usavam uma túnica.

 

13. Qual era a montaria comum dos judeus e o seu animal de carga usual?

a) o jumento.

b) o camelo.

c) o cavalo.

Obs.: Os romanos viajavam geralmente a cavalo (e o cavalo era o melhor servo dos postos imperiais), mas os judeus raramente o faziam. (A vida diária nos tempos de Jesus. Cap. 8. Henri Daniel Rops)

 

14. Quais eram as atividades que eram a base da economia no tempo de Jesus?  

a) a extração de ouro, de pedras preciosas e a pecuária.

b) a agricultura, a pecuária, a pesca e o artesanato.

c) a venda de perfumes, de tecidos finos, e artesanato.


Obs.2: Caso todos tenham respondido corretamente e já tenham chegado até o fim,  repita a brincadeira com as outras questões.

CHAVE DE CORREÇÃO PARA O EVANGELIZADOR: 1-A;  2-C;  3-B;  4-A;  5-A;  6-C;  7-B; 8-C ;9-B; 10-B; 11-C; 12-A; 13-A; 14-B.

Comentário: Toda atividade comercial é controlada por um sistema de imposto. Essa política fiscal faz com que tanto o Estado judaico como o Estado romano se tornem monopolizadores da circulação das mercadorias, o que proporciona vultosas arrecadações. Esses impostos são cobrados pelos publicanos (cobradores de impostos). Há também taxas para se transportar mercadorias de uma cidade para outra e de um país para outro. Esses impostos e taxas se tornam insuportáveis no tempo de Jesus.
Por essa visão geral da economia da Palestina já podemos perceber: Jesus é artesão (carpinteiro), vários discípulos são pescadores e um deles é cobrador de impostos .
O aparelho de Estado em Jerusalém exerce forte controle sobre a economia de todo o país. Além de pólo de atração da capital nacional, o Estado é o maior empregador (restauração do Templo, construção de palácios, monumentos, aquedutos, muralhas etc.). Nisso tudo, o Templo tem papel central:
- Coleta de impostos, através da qual boa parte da produção do país volta para o Estado.
- Comércio: para atenderá necessidade dos peregrinos e, principalmente, para manter o sistema de sacrifícios e ofertas do próprio Templo.
- O Tesouro do Templo, administrado pelos sacerdotes, é o tesouro do Estado.
Além de toda essa centralização econômica, o Templo emprega mão-de-obra qualificada, principalmente artesãos.
Assim, o Templo se torna o grande centro de exploração e dominação do povo.
(...) O centro do poder político interno da Judéia e Samaria é a cidade de Jerusalém. ( Bíblia Sagrada Edição Pastoral - Edições Paulinas, 1990).
(Baseada na Bíblia Sagrada Edição Pastoral - Edições Paulinas, 1990 e no livro: A vida diária nos tempos de Jesus. Cap. 6. Henri Daniel Rops)

Passatempo Espírita © 2013 - 2022. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode