Dinâmica - A vida de Chico Xavier

Objetivo: Conhecer detalhes sobre a vida pessoal de Chico Xavier, que é um exemplo de homem de bem.
Participantes: 4 grupos com 3 participantes (Máximo 12 alunos).
Tempo Estimado: 40 min.
Material: Placas feitas com papel, com as Letras A, B e C, lousa e giz.  
Descrição: Separar a turma em grupos de 3 participantes. A cada rodada será feita uma pergunta com 3 possíveis opções de resposta para cada grupo. O grupo deverá discutir entre si e levantar uma das placas com a letra correspondente à opção que eles consideram correta. E o Evangelizador deverá marcar a resposta na lousa.
Após todos responderem as perguntas, será feita a correção e o Evangelizador deverá falar um pouco sobre o assunto, focando principalmente nos erros cometidos pelos alunos.

Perguntas:
1. Com quantos anos Chico Xavier começou a trabalhar para  ajudar a família?
a) Aos 16 anos, como caixeiro de um armazém.
b) Aos 13 anos, como auxiliar de cozinha.
c) Aos 9 anos, como aprendiz na indústria de fiação e tecelagem.
 
2. Durante sua vida, Chico Xavier trabalhou em quantos empregos ?
a) 4 empregos.
b) 3 empregos.
c) 2 empregos.
Obs.: Sobre seus empregos, Chico Xavier disse: " (...) Fui operário da Fábrica de Tecidos da atual Cia. Industrial Belo Horizonte, em Pedro Leopoldo, onde trabalhei como servente de fiação, em meus tempos de menino; em seguida, fui servente de cozinha no Bar do Dove, que pertencia ao Sr. Claudovino Rocha, hoje comerciante em Belo Horizonte; depois, fui caixeiro no pequeno armazém do Sr. José Felizardo Sobrinho, já desencarnado; e, por último trabalhei como auxiliar de serviço na antiga Inspetoria Regional do Serviço de Fomento da Produção Animal, em Minas Gerais, onde servi por trinta anos e aposentei-me na categoria de Escriturário." Vide: No mundo de Chico Xavier. Cap. 6. Questões 5 e 6. Elias Barbosa /Chico Xavier.

3. Chico Xavier tinha carro, que meio de transporte utilizava?
a) Teve um carro por algum tempo, mas depois o vendeu e começou a usar bicicleta.
b) Nunca teve, ele andava de ônibus.
c) Sempre teve, utilizava-se do carro para se locomover.
Obs.: Chico Xavier não tinha carro, quando ganhou um fusca, o trocou por macarrão e sopa para dar aos pobres. Vide: Lições de Sabedoria - Marlene Rossi S. Nobre;  No mundo de Chico Xavier. Cap. 9. Questão 25 e 56.  Elias Barbosa /Chico Xavier.

4. Chico Xavier tinha empregados?
a) Teve por algum tempo.
b) Sempre teve.
c) Nunca teve.
Obs.: Vide: No mundo de Chico Xavier. Cap. 9. Questão 26.  Elias Barbosa /Chico Xavier.

5. Com que idade conheceu a Doutrina Espírita  e quando Emmanuel apareceu para ele?
a) Conhecia a Doutrina Espírita desde criança e o seu guia espiritual apareceu aos 17 anos.
b) Conheceu a Doutrina Espírita aos 21 anos e o seu guia espiritual apareceu aos 30 anos.
c) Conheceu a Doutrina Espírita aos 17 anos e o seu guia espiritual apareceu aos 21 anos.
Obs.: Sobre sua faculdade mediúnica, Chico Xavier disse: "Preliminarmente devo afirmar que, a meu ver, tive três períodos distintos em minha vida mediúnica. O primeiro, de completa incompreensão para mim, é aquele, dos cinco anos de idade, quando via minha mãe desencarnada, a proteger-me, até os dezessete anos, época em que me via sob a influência de entidades felizes e infelizes, até que a Doutrina Espírita, por misericórdia do Senhor, penetrou nossa casa, em maio de 1927; o segundo período foi, sem dúvida, de aprendizagem e ensaios, de 1927 a 1931, no qual psicografei centenas de mensagens que os Benfeitores Espirituais, mais tarde, determinaram fossem inutilizadas porque, na opinião deles, essas mensagens eram esboços e exercícios de entidades diversas que, caridosamente, me adestravam para as tarefas em perspectiva; o terceiro período começou com a presença de nosso abnegado Emmanuel, que, em 1931, assumiu o encargo de orientar todas as atividades mediúnicas, em que me encontro de 1931 até agora. Quero admitir que, desse tempo, até hoje, vivo num período de mediunidade dirigida. Emmanuel somente apareceu em minha experiência mediúnica, em 1931, quando atingi a maioridade física. Vide: No mundo de Chico Xavier. Cap. 11. Questão 4.  Elias Barbosa /Chico Xavier.

6. Qual foi o primeiro livro psicografado e publicado em 1932 por Chico Xavier ?
a) Parnaso de Além-Túmulo, ditado por 56 poetas da língua portuguesa, brasileiros e portugueses.
b) Cartas de uma morta, ditado pelo Espírito de sua mãe Maria João de Deus.
c) Nosso Lar, ditado pelo Espírito André Luiz.
Vide: No mundo de Chico Xavier. Cap. 11. Questão 2 e 3.  Elias Barbosa /Chico Xavier.

7. Por que em 1858, Chico Xavier precisou mudar de Pedro Leopoldo para Uberaba ?
a) Porque um parente dele ofereceu uma casa para ele morar em Uberaba.
b) Porque ele foi convidado por um amigo para trabalhar no Centro Espírita de Uberaba.
c) Porque ele estava sofrendo de labiritinte e o clima de Uberaba era melhor para se recuperar da doença.
Obs.: Com relação a esta mudança, Chico Xavier disse: "Em princípios de 1958, comecei a sofrer de uma labirintite que me incomodava bastante. Muito barulho nos ouvidos, muitas dores de cabeça. Bezerra de Menezes, o nosso benfeitor espiritual, tratou-me com a dedicação que lhe conhecemos e pediu, ainda, em meu caso, a consideração de um especialista, tendo eu recorrido ao Dr. Costa Chiabi, distinto otorrinolaringologista em Belo Horizonte. Dr. Costa Chiabi dispensou-me grande atenção. Mediquei-me. Fui a Angra dos Reis, no Estado do Rio, por duas vezes, buscando mudança de clima e refazimento na praia. Melhorei, mas não positivamente como precisava. Em face das recidivas, nossos Amigos Espirituais aconselharam minha transferência para clima temperado, já que Pedro Leopoldo é bastante fria na maior parte do ano. Chegado o assunto a esse ponto, nosso amigo Waldo Vieira convidou-me a experimentar Uberaba. Vim para cá e, graças a Deus, me refiz. " Vide:  No mundo de Chico Xavier. Cap. 13. Questão 5. Elias Barbosa /Chico Xavier.

8. Chico Xavier enxergava com dificuldade?
a) Sim .
b)  As vezes.
c) Jamais, pois não tinha problemas nos olhos.
Obs.: Sobre sua doença nos olhos, Chico Xavier disse: "Do ponto de vista orgânico, recebo minha antiga enfermidade do corpo como sendo débito de outras reencarnações que devo pagar com paciência." Vide: No mundo de Chico Xavier. Cap. 9. Questão 34 e 35.  Elias Barbosa /Chico Xavier.

9. Em 1967, quais os remédios ele tomava?
a) Nenhum, pois os espíritos colocavam remédio na água fluidificada.
b) Diversos, para a sustentação dos olhos.
c) Apenas um.
Obs.: Sobre o seu tratamento dos olhos, Chico Xavier disse: "Médicos distintos e humanitários, tanto quanto benfeitores espirituais incansáveis, há mais de vinte anos, auxiliam-me a conservar o resto de visão física que possuo."
Vide: No mundo de Chico Xavier. Cap. 9. Questão 30 e 37.  Elias Barbosa /Chico Xavier.

10. Chico Xavier gostava de animais?
a) Sim, mas nunca teve um cachorro.
b) Não.
c) Sim, inclusive cuidava de gatos e cachorros.
Obs.: Vide: No mundo de Chico Xavier. Cap. 9. Questão 42.  Elias Barbosa /Chico Xavier ; Boneca " Chico Xavier, de Adelino da Silveira ; Chico Xavier mediunidade e coração.  Carlos A. Baccelli;  Chico Xavier, à sombra do abacateiro. Carlos A. Baccelli.
 
11. Praticava algum esporte?
a) Não, pois não tinha tempo.
c) Sim, exercícios a pé.
b) Sim, fazia natação.
Obs.: Vide: No mundo de Chico Xavier. Cap. 9. Questão 60.  Elias Barbosa /Chico Xavier.

12. Chico Xavier gostava de literatura e de cinema?
a) Não, apenas de literatura.
b) Não, apenas de cinema.
c) Sim, gostava dos dois.  
Obs.: Sobre a literatura, Chico Xavier disse: "Admiro todos os escritores bastante corajosos para esquecerem as conveniências pessoais, procurando escrever em auxílio real dos seus leitores. " Sobre os filmes ele disse: "Filmes que nos façam sentir melhores. " Vide: No mundo de Chico Xavier. Cap. 9. Questão 63, 64, 67 e 68.  Elias Barbosa /Chico Xavier.

13. Chico Xavier gostava e ouvia música?
a) Sim, várias vezes ao dia.
b) Sim, tanto quanto possível
c) Não.
Obs.: Sobre sua preferência musical, Chico Xavier disse: "Dos antigos, admiramos profundamente Beethoven e Mendelssohn, sem esquecer o amor que consagramos aos compositores nossos, como sejam Vila Lobos e, na música popular, o nosso inesquecível Noel Rosa." Vide: No mundo de Chico Xavier. Cap. 9. Questão 72 e 73. Elias Barbosa /Chico Xavier.

14. Chico Xavier lia jornais e colunas políticas?
a) Não, apenas os jornais.
b) Nenhum dos dois.
c) Sim, lia os dois.
Obs.: Sobre os jornais, Chico Xavier disse: "Procuro os jornais que me ajudem a equilibrar o espírito e melhorar o sentimento." Sobre política, ele disse que lia as colunas: " Somente para efeito de informação." Vide: No mundo de Chico Xavier. Cap. 9. Questão 74 e 75. Elias Barbosa /Chico Xavier.

15. O que Chico Xavier comia?
a) Refeição caseira, mas não comia carne.
b) Refeição comum do interior brasileiro, incluindo a carne.
c) Apenas comia frutas, legumes e cereais.
Obs.: Com relação as refeições, Chico Xavier dizia que tomava lanche raramente e disse também: "Depois dos quarenta, deixei o hábito de jantar. (...) Os amigos espirituais ensinam que devemos comer só para viver, entretanto, estou aprendendo a lição vagarosamente." Vide:  No mundo de Chico Xavier. Cap. 9. Questão 80, 88, 89 e 90. Elias Barbosa /Chico Xavier e  A terra e o Semeador. Cap. 10. Questão 108. Flávio Cavalcante/ Chico Xavier.

16. Durante quantas horas dormia?
a) Na média de 4horas diárias.
b) Na média de 8horas diárias.
c) Na média de 6horas diárias.
Obs.: Com relação ao seu período de descanso, Chico Xavier disse: " Durmo atualmente na média de 4 horas diárias, incluindo no total das minhas pausas de repouso de meia hora para tratamento dos olhos."  Vide: A terra e o Semeador. Cap. 10. Questão 107. Flávio Cavalcante/ Chico Xavier.

17. Aos 57 anos, que horas levantava e o que fazia de manhã?
a) Acordava às 7h e no período da manhã psicografava ou revisava as psicografias.
b) Acordava às 9h e no período da manhã lia jornal ou algum livro espírita.
c) Acordava às 6h, no período da manhã fazia caminhada e ouvia música.
Obs.: Sobre o seu trabalho de manhã, Chico Xavier disse:  "Trabalho com os amigos espirituais, seja psicografando ou revendo com eles as páginas de autoria deles mesmos sempre com a assistência de Emmanuel, o instrutor espiritual que nos orienta as faculdades mediúnicas, desde 1931." Chico Xavier já estava aposentado, quando disse isto, ele se aposentou em 1961. Quando disse isto já estava aposentado. Vide: No mundo de Chico Xavier. Cap. 9. Questão 24, 77 e 78. Elias Barbosa /Chico Xavier.

18. O que fazia no período da tarde?
a) Frequentava o Centro Espírita, três vezes por semana, e nos outros dias descansava.
b) Fazia tratamento ocular e datilografava as páginas dos benfeitores espirituais, exceto domingo.
c) Fazia tratamento ocular, descansava e conversava com os seus amigos.
Obs.: Com relação ao seu trabalho no período da tarde,  Chico Xavier disse: "Nas horas da tarde, além do tratamento ocular, atualmente ocupo-me de correspondência usual, de datilografia das páginas escritas pelos benfeitores espirituais por nosso intermédio, sob a orientação deles, a exceção dos domingos que dedico aos trabalhos de correspondência mais íntima." Vide:  No mundo de Chico Xavier. Cap. 9. Questão 87. Elias Barbosa /Chico Xavier.

19. O que fazia no período da noite?
a) Trabalhava apenas três dias da semana,  usando sua mediunidade, no Centro Espírita.
b) Trabalhava apenas dois dias da semana,  usando sua mediunidade, no Centro Espírita.
c) Trabalhava todos os dias da semana no Centro Espírita usando a sua mediunidade, exceto aos domingos.
Com relação ao seu trabalho no período da noite,  Chico Xavier disse: "Nas noites de segundas, sextas-feiras e sábados, estou em contato com o público, nas reuniões da Comunhão Espírita Cristã, em Uberaba, habitualmente das dezenove horas até à madrugada; nas noites de quartas feiras, coopero nas reuniões íntimas de desobsessão, na mesma organização espírita a que me referi; nas noites de terças e quintas feiras, trabalho com Emmanuel e outros orientadores espirituais na formação de livros mediúnicos, e nas noites de domingos faço uma pausa para estudar os assuntos gerais da semana ou descansar os olhos da atividade intensiva." Vide:  No mundo de Chico Xavier. Cap. 9. Questão 92. Elias Barbosa /Chico Xavier.

20. Aos 64 anos, quantas pessoas atendia por semana?
a) Em média 100 pessoas, em uma noite por semana.
b) Em média 300 pessoas, em duas noites por semana.
c) Em média 500 pessoas, em duas noites por semana.
Obs.: Com relação ao seu contato com o público, Chico Xavier disse: "Na atualidade, tenho contato com o público, em duas noites por semana: sextas e sábados, na média de 500 pessoas semanalmente com a repetição em mais ou menos vinte por cem, de alguns contatos pessoais com amigos e conhecidos sempre muito estimáveis." Vide: A terra e o Semeador. Cap. 10. Questão 110. Flávio Cavalcante/ Chico Xavier.

21. Chico Xavier visitava os presos e distribuía alimentos aos pobres?
a) Sim, ele visitava os presos no dia das mães e distribuía pães, sopas, sacolas de alimentos todas as semanas.
b) Não, ele apenas distribuía alimentos aos pobres.
c) Não, ele apenas se dedicava a tarefa mediúnica no Centro Espírita.
Obs.: "No dia 18 de abril de 1959, Chico e Waldo Vieira inauguravam, ao lado da casa deles, a Comunhão Espírita Cristã.  (...) A programação do novo centro era intensa: reuniões públicas às segundas, sextas e sábados, sessões de desobsessão privadas às quartas-feiras, sopas para os pobres todas as tardes, peregrinações pelos bairros da periferia aos sábados, além de cursos sobre o Evangelho. Na varanda da casa eram servidas as refeições aos pobres, cerca de duzentas todos os dias. " Vide: As vidas de Chico Xavier. Cap.8.  Marcel Souto Maior; e  Chico Xavier mediunidade e vida. Carlos A. Bacelli.

22. Chico Xavier ficou rico com a sua fama e a venda dos livros psicografados?
a) Sim, ele ganhou muito dinheiro com os livros psicografados e recebia muitos presentes.
b) Não, mas ele melhorou de vida, usava uma parte do dinheiro e o restante ele doava para instituições de caridade.
c) Não, ele jamais recebeu dinheiro algum pela venda dos livros, ele doava toda a sua renda a instituições de caridade.  
Obs.:  O Chico vestia-se humildemente. Possuia apenas dois ternos, um do uso e outro da reserva (1). Em uma entrevista, ele mesmo nos afirma: "Nunca recebi cousa alguma pela venda dos livros de nossos Amigos Espirituais, por intermédio de minhas faculdades mediúnicas, de vez que esses livros são de autoria deles, cabendo-me tão somente a alegria de cooperar com eles, os amigos da Vida Maior, na função de intermediário, durante as horas de cada dia, que posso dar ao serviço mediúnico (2). " " Muitos, impressionados com os poderes do protegido de Emmanuel, chegavam a oferecer dinheiro ao rapaz pobre como prova de gratidão. Ele  recusava: — Ajude o primeiro necessitado que encontrar. Outros lhe entregavam presentes. Chico se livrava deles com pressa e discrição  (3) ." Vide: 1 - Lindos casos de Chico Xavier. Segunda Parte. Cap. 165 - Vá com Deus. Ramiro Gama;  2- No mundo de Chico Xavier. Cap.14. Chico Xavier / Elias Barbosa;  3 - As vidas de Chico Xavier. Cap.5. Marcel Souto Maior.

23. Quantos livros Chico Xavier psicografou?
a) Ele psicografou 412 livros.
b) Ele psicografou 400 livros.
c) Ele psicografou 410 livros.
Obs.: (...) Chico escreveu 412 livros, vendeu quase 25 milhões de exemplares e doou toda a renda, em cartório, a instituições de caridade: “Os livros não me pertencem. Eu não escrevi livro nenhum. Eles escreveram”.Vide: As vidas de Chico Xavier. Cap.1.  Marcel Souto Maior.

24. Com quantos anos Chico Xavier morreu?
a) Aos 92 anos, com uma parada cardíaca, sem dor e sofrimento em sua casa.
b) Aos 81 anos, por causa crises de angina e pneumonia grave.
c) Aos 100 anos, naturalmente, enquanto estava dormindo.
CHAVE DE CORREÇÃO PARA O EVANGELIZADOR:
1-c; 2-a; 3-b; 4-c; 5-c; 6-a; 7-c; 8-a; 9-b; 10-c; 11-c; 12-c; 13-b; 14-c; 15-b; 16-a; 17-a; 18-b; 19-c; 20-c; 21-a; 22-c, 23-a, 24-a.

Comentário final: Um dia, diante de uma mulher quase de joelhos a seus pés, ele apelou:
— Não me elogie assim. É desconcertante. Não passo de um verme no mundo.
No mesmo instante, ouviu a voz de Emmanuel:
— Não insulte o verme. Ele funciona, ativo, na transmutação dos detritos da terra, com extrema fidelidade ao papel de humilde e valioso servidor da natureza. Ainda nos falta muito para sermos fiéis a Deus em nossa missão.
Daí em diante, Chico preferiu se definir, de vez em quando, como subverme. Para os admiradores, tanta humildade era mais uma prova de santidade. Para os adversários, era pura demagogia, vaidade. Chico lutava para ser “o servidor de todos”, ou seja, “o maior”. ( As vidas de Chico Xavier. Cap.5.  Marcel Souto Maior)
(Baseada nos livros: No mundo de Chico Xavier. Elias Barbosa /Chico Xavier; A terra e o Semeador. Flávio Cavalcante/ Chico Xavier; As vidas de Chico Xavier . Marcel Souto Maior)

Passatempo Espírita © 2013 - 2022. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode