Companheiros distanciados

        Quando esse ou aquele companheiro se nos distancia, deixando-nos a sós na Seara do Bem, habitualmente a nossa reação inicial é de choque e desagrado.  Recordamos para logo os votos em comum, as atividades partilhadas, as esperanças e os sonhos das horas primeiras...  

        Entretanto, embora devamos resguardar intacto o amor por eles, não é o sentimento negativo de amargor ou censura que a vida espera de nós outros, nessas circunstâncias. 

        É preciso entendê-los e acatá-los, antes de tudo. Lembrá-los no bem que nos fizeram, nas luzes que acenderam. E, ante a ausência, considerar as possíveis razões que a ditaram.

        Esse se viu defrontado por obstáculos que não logrou venceraquele entrou a experimentar a enfermidade complexa.
Outro não achou em si a força necessária para garantir a própria esperança,e outro ainda passou imperceptivelmente a faixas de obsessão oculta. 
        E se integramos determinada equipe de trabalho, como condenar os companheiros doente ou acidentados em serviço?  
        Claro que, em se verificando isso, nos cabe o dever de entregá-los a organizações capazes de restaurá-los, e continuar trabalhando, substituindo-os, quanto nos seja possível, na empresa em andamento.
        Diante dos amigos que nos deixam nas frentes da luta edificante, procuremos honrá-los e abençoá-los com os nossos melhores pensamentos de carinho e de gratidão. E reconhecendo, acima de tudo, que nos achamos todos submetidos à Sabedoria e à Misericórdia do Senhor, compete-nos a obrigação de compreender-nos e auxiliar-nos, uns aos outros, em quaisquer circunstâncias, na certeza de que, se o Senhor nos permite a mudança de atividade quando assim desejamos - e já nos achamos credenciados para colaborar com ele, nas construções do Evangelho -, isso se verifica a fim de que aprendamos, na escola da experiência, a servi-lo na Obra de Redenção e                        Aperfeiçoamento do Mundo, sempre mais, e melhor.

( Rumo Certo . Espírito  Emmanuel. Francisco Cândido Xavier)