Caos da emoção

Cólera — caos da emoção.

 Aviso de calamidade iminente.

 Ingrediente envenenado no alimento da vida.

 Aniquila o entendimento.

 Expulsa a simpatia.

 Desarticula as forças edificantes.

 Destrói a fraternidade.

 Além disso, prova a total ausência de defesa, entremostrando o patente regresso aos estados primitivos da evolução.

 Onde surge é o dardo da violência.

 Como surge é o problema da invigilância.

 Quando surge é, frequentemente, o anúncio da enfermidade e a vizinhança da morte.

 Se a luta evoca essa fera da retaguarda na intimidade de sua alma, courace o pensamento na oração, procurando o equilíbrio.

 Somente a harmonia pode instalar você na defensiva, para acertar mais e errar menos.

 Peça amparo aos Espíritos Benfeitores contra os ataques desse monstro magnético.

 Ele é como o fogo. Para alastrar-se e destruir por um incêndio, basta apenas fagulha.

 Serenidade — eis o verdadeiro caminho.

(Ideal espírita. Valérium. Waldo Vieira)