Agradecimentos esquecidos

 Sempre ágeis e satisfeitos para manifestar a nossa gratidão pelas alegrias com que somos favorecidos, saibamos cultivar os agradecimentos, habitualmente esquecidos, ante os contratempos que nos esclarecem, tais quais sejam:

   o parente irritadiço que nos impele a praticar tolerância e paciência;

   o constrangimento orgânico, induzindo-nos a preservar os valores da saúde possível;

   o prejuízo que nos amplia o discernimento;

   o amigo que nos abandona, obrigando-nos a intensificar a confiança em nós mesmos;

   o desengano em assuntos afetivos que nos leva a compreender os erros dos outros e a desculpá-los;

   a petição sonegada, impulsionando-nos ao exercício da humildade e da persistência;

   o problema que nos desafia, ensinando-nos a arte de pensar com decisão e segurança.

 Decididos a agradecer todas as ocorrências do cotidiano que se expressam na base do “a favor”, lembremo-nos dos benefícios que a vida nos oferta nos acontecimentos considerados do “contra”.

 O motor realmente assegura a movimentação do carro, nessa ou naquela direção, mas o freio é que nos evita o desastre.


(Fé. Espírito André Luiz. Psicografado por Chico Xavier / Carlos A. Baccelli)