A divina trilogia

A ciência é luz.

A filosofia é trabalho.

A religião é amor.


A luz esclarece.

O trabalho aperfeiçoa.

O amor santifica.

 

Com a ciência experimentamos.

Com a filosofia concluímos.

Com a religião edificamos.

 

A luz sem trabalho e sem amor pode reduzir-se à beleza inútil.

O trabalho sem amor e sem luz pode ser mera perturbação.

O amor sem luz e sem trabalho pode converter-se em egoísmo fanático.

 

A ciência, por isso, é senda do progresso.

A filosofia, por essa razão, é estrada para o conhecimento.

E a religião, por esse motivo, é caminho para a sublimação espiritual.

 

A luz exalta a inteligência.

O trabalho enriquece a razão.

O amor diviniza o sentimento.


 Com a ciência o homem descobre a casa em que nasceu para a imortalidade, com a filosofia, aprende a viver e com a religião desenvolve as próprias asas que o transportarão à excelsitude imperecível a que se destina.

 Façamos, assim, de nosso roteiro espiritista, com Jesus, o templo vivo, em que a ciência seja cultivada, em que a filosofia se erga em altar de nosso respeito e em que a religião seja alimento de cada dia em nossos pensamentos, palavras e ações.

 E, alicerçados nessa trilogia de valores universais, estejamos convictos de que faremos de nossa fé o santuário sublime que nos conduzirá do mundo renovado aos Eternos braços de Deus.

(Vida e caminho . Espírito Emmanuel. Psicografado por Chico Xavier)