A cura do paralítico da piscina de Betesda

        No tempo de Jesus, eram construídos tanques de pedra, como piscina, para armazenar água que vinha de fontes ou de chuvas. Em Jerusalém, próximo ao Templo, havia uma piscina bem conhecida, chamada Betesda, que era alimentada por uma fonte natural. Em certas épocas do ano suas águas se movimentam e os judeus acreditavam ser a mão de um anjo que as movia. Muitos doentes, paralíticos, coxos, para lá iam com esperanças de cura. Diziam que se uma pessoa entrasse nela, assim que as águas se movimentassem, seriam curadas.  

        Então, aconteceu que num sábado, um homem, que há 38 anos era paralítico, estava deitado próximo à piscina. Jesus chegando perto dele perguntou: "Queres ficar curado?" O homem enfermo queixou-se:" Não tenho ninguém para me ajudar a entrar na piscina. Demoro para chegar até lá e quando chego, outro já desceu antes de mim." Então Jesus lhe ordenou: "Levanta-te, toma teu leito e vai-te".

        Na mesma hora saiu andando, carregando seu leito. Os judeus o repreenderam por ser curado e por transportar o leito em dia de sábado. Era um dia que não faziam nada.  No mesmo dia, torna a encontrar-se com Jesus no Templo; Jesus lhe fala: "Vês que foste curado, não tornes a pecar para que não te aconteça coisa pior". Os judeus repreenderam Jesus, porque ele havia curado em dia de sábado. E Jesus lhes respondeu:  " O meu Pai não cessa de trabalhar até hoje e eu trabalho também incessantemente".
 

(Texto adaptado. Fonte: https://uniaoinfantil.blogspot.com/2010/07/o-paralitico-da-piscina-de-betsaida.html)

Passatempo Espírita © 2013 - 2021. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode