Tenha um ajudante em sua aula

        Comece explicando que todo trabalho no Centro Espírita é um trabalho VOLUNTÁRIO, ou seja, ninguém é obrigado a fazer, mas se quiser fazer deve se esforçar para sair bem feitinho. Também não se recebe pagamento em dinheiro pelo trabalho, pois é uma maneira de ajudar, como quando ajudamos alguém a atravessar a rua ou damos uma informação a alguém (onde fica a farmácia mais perto?).

        Explicar que toda tarefa no Centro Espírita é importante. Fazê-los pensar como seria ruim se chegássemos na aula e a sala estivesse suja, bagunçada, com o quadro todo riscado, as cadeiras fora do lugar ...

        É interessante fazer um crachá de Ajudante (pode ou não ter o nome da criança, ou só a palavra AJUDANTE, em letras coloridas e alegres), para que ele possa ser identificado pelos colegas que precisarem de alguma ajuda, valorizando sua colaboração. O crachá é muito bem aceito e valorizado, principalmente se os trabalhadores adultos do Centro Espírita também usam (para identificar trabalhadores na recepção, na biblioteca...).

        De um modo geral, as crianças gostam da tarefa, mas se alguma não quiser participar não deve ser forçada, seu desejo de não ser Ajudante deve ser respeitado sem maiores perguntas. (não pergunte por que ou faça sermão, pois, provavelmente, no decorrer do ano a criança mudará de idéia e sua colaboração deverá ser aceita, também sem indagações do porquê da mudança).

        Deve ser feita uma escala de participantes e, se possível colar em um local visível da sala de aula, para que se saiba quem é o Ajudante do dia e também da próxima aula.

        Logo no início da aula deverá ser colocado no Ajudante o crachá, que será devolvido ao final da aula. Após a prece de encerramento (que será feita pelo Ajudante), deverá ser lembrado ao trabalhador voluntário da próxima aula que ele será o Ajudante, entregando-lhe o bilhete com as explicações para os pais. (segue sugestão de bilhete abaixo).

       Como evangelizador prevenido (e para evitar constrangimentos se a criança esqueceu) traga sempre para a aula um livro de preces, pensamentos ou frases (de simples compreensão), para ser lido ao final da aula pelo Ajudante, caso ele esqueça de trazer uma prece ou fique com vergonha de fazer uma oração expontânea ao término da aula.

        As crianças se entusiasmam em colaborar; e, ao mesmo tempo, a oportunidade de ajudar educa-lhes a responsabilidade, o respeito pela tarefa e lhes desenvolve, aos poucos, o amor e a dedicação necessários ao trabalho voluntário.

        Veja abaixo modelo de crachá:

        SUGESTÃO DE BILHETE PARA OS PAIS: (deverá ser entregue ao aluno que será o Ajudante na aula seguinte)

        Senhores Pais,
        Na próxima aula seu filho será o Ajudante da Aula. Ele será um trabalhador voluntário do grupo por um dia. É uma tarefa muito importante e ele precisa do seu incentivo, apoio e autorização para tal tarefa.
        Sua função será auxiliar o evangelizador em tarefas como distribuir as folhas aos coleguinhas, colocar a data no quadro-negro, apagar o quadro ao término da aula, lembrar os colegas de colocarem as cadeiras no lugar ao término da aula. Ele também ficará encarregado de fazer a prece da aula, que poderá ser uma prece espontânea, decorada ou lida.
        Solicitamos que o ajude a se preparar para essas tarefas, auxiliando-o na escolha da prece, bem como conversando com ele sobre trabalho voluntário.
Trabalho voluntário é aquele que realizamos sem receber dinheiro em troca. Pode ser realizado em Creches, Asilos, Escolas, Igrejas, Centros Espíritas, Orfanatos, Hospitais, entre outros lugares. Por meio do trabalho voluntário realizamos tarefas muito importantes, ajudamos as outras pessoas e nos ajudamos também, pois aprendemos muitas coisas. Todo o trabalho no Centro Espírita é trabalho voluntário.

(Fonte: www.searadomestre.com.br/evangelizacao)