Uma noite em Belém

Anoitecia na cidade de Belém ...

Os pastores recolhiam suas ovelhas, quando as primeiras estrelas, alvas e brilhantes, despontavam no céu.

_ Olhe aquela estrela, um deles falou admirado, como é bela e diferente!

_ Sim, veja! É imensa e brilhante!, exclamou o outro.

_ Vamos até lá para que possamos vê-la mais de perto, convidou o primeiro.

Os pastores chegaram, então, até o local onde a estrela radiante derramava luzes multicores.

Aproximando-se, encontraram o estábulo que servia de habitação ao boi e ao burro e olhando para o interior, um deles falou baixinho:

_ Há uma família ali dentro. Talvez não sejam da cidade de Belém.

_ Sim, respondeu o outro, devem ser de outra cidade.

_ Devem estar cansados da viagem. Vamos entrar e oferecer ajuda, completou o primeiro.

Entrando de mansinho no estábulo, os pastores, perceberam que uma luz clara e intensa iluminava todo o local.

O boi e o burro pareciam felizes com a vinda daqueles visitantes e contemplavam silenciosos um bebezinho que dormia tranqüilamente entre as palhas da manjedoura que lhes servia de comedouro.

Um homem, chamado José, e uma mulher de nome Maria, velavam pelo sono da criança adormecida.

Os pastores sentiram muita paz e alegria em seus corações e ali permaneceram em silêncio.

Naquela noite, quando uma linda estrela brilhou majestosa no céu, os pastores, as ovelhas, o boi, o burro, José e Maria compreenderam que aquela seria a primeira noite de um tempo de esperanças.

Uma noite santa, a noite de Natal!

Era noite em Belém... Nasceu Jesus

(Jornal Mundo Espírita)