Salvem o Planeta!

         Aquele era um lugar diferente. Havia muitas árvores grandes, com mais de cem anos, flores e plantas grandes e pequenas, de diversas cores. Era um local de muitos passarinhos e três cachorros, que moravam em meio a toda àquela natureza. As crianças adoravam brincar naquele local que chamavam, carinhosamente de Planeta, mas que era na verdade um terreno, no final da rua, que mais parecia uma floresta. Ali era o ponto de encontro da garotada: havia balanços nas árvores, um belo pomar e trilhas por onde elas adoravam andar de bicicleta.
         Porém, em um dia quente de verão Clarinha contou uma triste notícia às crianças que brincavam naquele local:
         - Vão destruir o nosso Planeta! .
         No início as outras crianças não entenderam direito, mas então Clarinha explicou que pretendiam fazer um campo de futebol naquele local que eles tanto gostavam e que eles chamavam de Planeta. As árvores seriam derrubadas, as flores e plantas coloridas seriam cortadas, os passarinhos ficariam sem ninhos, e os cachorros teriam que encontrar outro lugar para morar.
         O alvoroço foi geral! Além de toda destruição da natureza logo se perguntaram onde iriam brincar? Na rua ou nas proximidades não havia outro local com sombra e que fosse tão legal para reunir a turma da rua. Todos ficaram tristes e pensativos: o que poderiam fazer para que a natureza não fosse destruída?
         Foi então que Augusto deu uma idéia:
         - Que tal fazer uma Campanha?
         Conversaram mais um pouco e decidiram tentar salvar o seu querido Planeta: alguns iriam fazer desenhos para distribuir em uma campanha de preservação da natureza; outras crianças iriam pedir aos pais que falassem com o dono da área verde e com o prefeito para impedir que a natureza daquele local fosse destruída.
         Organizaram também um abaixo-assinado para preservação das árvores e flores e combinaram que determinado dia todos iriam abraçar o Planeta, local de que eles tanto gostavam.
         No dia marcado, as crianças escolheram uma das maiores árvores, logo na entrada da área verde e juntas deram um enorme abraço nela. Tiraram fotos, mandaram para o Jornal da cidade e Clarinha deu até uma entrevista pedindo que não derrubassem as árvores e não cortassem as flores e as plantas.
         A população local também apoiou a campanha e a Escola do bairro dedicou um dia para estudar a natureza do local. Neste dia os alunos visitaram o Planeta e fotografaram tudo de belo que havia ali e fizeram uma bela exposição de fotos na Escola.
         E por causa da Campanha que as crianças realizaram que o dono do terreno acabou desistindo de construir um campo de futebol naquele local, pois ele descobriu que aquele local era importante para as crianças da rua, inclusive ficou sabendo que seus dois filhos também adoravam brincar no Planeta quando iam à casa dos primos.

(Claudia Schmidt)