Recursos didáticos

              Tradicionalmente os recursos são definidos em três tipos principais: recursos visuais, auditivos e audiovisuais.

            Os recursos visuais incluem as projeções, os cartazes e as gravuras: os auditivos, o rádio e as gravações: e os audiovisuais o cinema e a televisão.

  • QUADRO DE GIZ -  simples, acessível, de baixo custo. Pode ser utilizado para apresentar esquemas, resumos, quadros sintéticos, registrar dados, visualizar idéias através de desenhos, transcrever e resolver exercícios e apresentar graficamente tópicos de um assunto.

  • QUADRO BRANCO – placa branca leitosa emoldurada por tiras de alumínio. A escrita deve ser feita com pincéis adequados e pode ser apagada com facilidade com um pano seco ou apagador de feltro.

  • QUADRO MAGNÉTICO OU IMANTÓGRAFO – painel metálico, ferro ou lata (folha de flandres), revestido de material especial, tendo a forma e o tamanho que se desejar. Para a escrita, são usados pincéis hidrográficos apropriados e o apagador deve ser um pano seco ou confeccionado com espuma... é possível o uso de peças imantadas, setas, letras, sinais, símbolos, figuras, etc., que podem ser movimentas livremente, enriquecendo e dinamizando o estudo.

  • CARTAZ – são confeccionados com folhas de cartolina, papelão ou material similar, ... se prestam para comunicação rápida de uma mensagem, apresentando textos, ilustrações e cores variadas... atrai o olhar do espectador e transmite imediatamente uma idéia. Podem ser instrutivos, motivadores ou divulgadores, de acordo com o conteúdo da mensagem neles veiculada.

ELEMENTOS BÁSICOS DE UM CARTAZ:

1. TEMA – É a mensagem, a idéia que se quer transmitir. Cada cartaz tem que, obrigatoriamente, conter um único tema.

2. ILUSTRAÇÃO – Figura que pode ser desenhada ou montada. Na montagem pode-se utilizar colagem de recortes de revistas, jornais, etc. As ilustrações devem apresentar planejamento da apresentação. Elas devem estar adequadas à realidade e conhecimentos dos espectadores. A ilustração é o coração do cartaz, será através dela, muito mias do que do texto, que se passará a

mensagem, pois uma boa ilustração fala mais do que muitas palavras.

3. TEXTO – Deve ser breve, direto e compreensível, atingindo o público ao qual se destina com linguagem simples e correta...

4. CORES – As cores têm o poder de atrair a atenção do espectador e sua combinação têm que ser feita com cuidado. A utilização de cores em demasia traz prejuízos à mensagem.

5. DISTRIBUIÇÃO DOS ELEMENTOS - ...Para que o cartaz possa transmitir bem uma mensagem, todos os seus elementos têm que ser analisados levando-se em consideração algumas características tais como: Foco, Harmonia e Simplicidade.

6. ELABORAÇÃO DE UM CARTAZ

. preparar um esboço com antecedência

. escrever o texto com letras uniformes, mesmo tamanho e forma

. frases curtas e letras legíveis

. não dividir as sílabas das palavras para não prejudicar entendimento

. usar cores que provoquem contrastes para facilitar a leitura e atrair o olhar do observador

. usar cor vermelha quando precisar dar destaque a uma palavra ou símbolo

. dar preferência a cores claras para o fundo do cartaz

. evitar as frases e textos longos pois eles desencorajam a leitura

. deixar as bordas do cartaz livres...

  • ALBÚM SERIADO - ...muito utilizado para apresentar histórias ilustradas, fotografias, textos...gravuras, etc. Pode ser confeccionado em madeira, eucatex ou papelão, sendo constituído de um conjunto de folhas organizadas em sequências, preso em uma estrutura em forma de prancha... pode-se, também, utilizar suas capas como quadro-giz ou flanelógrafo.

  • FLIP-CHART – é formado por um cavalete ou tripé que apóia uma prancha de madeira, onde se fixa um bloco de papel. É usado para escrever ou desenhar durante a apresentação com a utilização de pincéis atômicos ou canetas hidrográficas de ponta grossa...

  • MURAL DIDÁTICO - ...utilizado para evidenciar um fato ou fenômeno, podendo ser elaborado em um quadro confeccionado em madeira, eucatex, isopor, cortiça ou papelão e que deve ser pendurado em uma parede ou apoiado em um tripé...

  • FLANELÓGRAFO – utilizado em trabalhos com crianças por ser um excelente auxiliar na narração de histórias. É composto por uma prancha de compensado, eucatex ou papelão, revestida por uma flanela ou feltro onde são fixadas as gravuras com uma pequena lixa em seu verso.

  • VARAL DIDÁTICO – É constituído por um fio de nylon, barbante ou sisal esticado de um ponto a outro no ambiente onde será feita a apresentação. Sobre esse fio serão colocadas fichas contendo palavras ou ilustrações que compõem a mensagem a ser passada...fixadas no varal usando pregadores de roupas ou apoiadas em dobraduras.

  • DIORAMA – consiste em um cena, na qual a atividade é representado por modelos....podendo ser usada para a montagem de uma cena, de uma história ou para a reprodução de um fato real. É feito de papelão recortado onde se coloca um cenário fixo, pintado ou desenhado, e de personagens móveis a sua frente. As figuras podem ser confeccionadas em massa de modelagem, madeira, plástico, dobradura, papelão, cartolina ou papel. A característica principal do diorama é a utilização de elementos tridimensionais dispostos em uma superfície plano com um fundo...

  • DIAPOSITIVOS OU SLIDES – ...a qualidade das apresentações que – por serem fotografias – registram fielmente o objeto projetado, dando mais realidade à informação

  • RETROPROJETOR - ...utilizado por sua praticidade e eficiência como auxiliar de uma apresentação.

  • GRAVURAS – são desenhos, pinturas ou ilustrações retiradas de revistas, jornais, livros, fotografias, programas de microcomputadores ou cartões postais... podem ser utilizadas para:

            - introduzir um assunto

            - ilustrar o tema

            - motivar a platéia

            - complementar e enriquecer a apresentação.

  • TELEVISÃO/MONITOR E VÍDEO-CASSETE - ...por unir som e imagem, prende bastante a atenção do público, ativando os principais sentidos da aprendizagem que são a audição e a visão.

  • FITAS MAGNÉTICAS E GRAVADOR - ...pode ser usado para gravação de pequenas histórias, dramatizações, músicas e para sonorização de apresentações de slides, cartazes, etc. É extremamente valioso no processo de iniciação musical, introdução, fixação e rememorização de músicas, organização de ensaios, bandas, corais e peças musicais.

 (RECURSOS DIDIÁTICOS: APOSTILA 01 - FEB 1996)