Petições de Natal

Senhor!...

Quando criança,

Só surgia o Natal,

Eu te enfeitava o nome em flores de papel

E te rogava em oração,

Tomada de esperança,

Que me mandasses por Papai Noel

Uma boneca diferente,

Que caminhasse à minha frente

Ou falasse em minha mão...

Noutro tempo, Senhor,

Jovem pisando alfombras cor-de-rosa,

De cada vez que ouvia

Anúncios de Natal,

Deslumbrada de sonho, eu te pedia

Um castelo de amor e fantasia

Para o meu ideal.

Depois...Mulher cansada,

Quando via o Natal, brilhando à porta,

Minha pobre ansiedade quase morta

Multiplicava preces

E suplicava que me desses,

Na velha angústia minha,

A ilusão de ser amada,

Embora, ao fim da estrada,

Fosse triste e sozinha.

Hoje, Senhor,

Alma livre, no Além, onde

o consolo me refaz,

Ante a luz do Natal, novamente acendida,

Agradeço-te, em paz,

Contente e enternecida,

As surpresas da morte e as lágrimas da vida!...

E, se posso implorar-te algo à bondade,

Nunca me dês aquilo que eu mais queira.

Dá-me a tua vontade

E o dom da compreensão,

Entre a humildade verdadeira

E a serena alegria,

A fim de que eu te busque, dia-a-dia,

Mestre do coração!...

(Antologia mediúnica do Natal. Espírito Maria Dolores. Psicografado por Chico Xavier)