Opinião dos Espíritos sobre a Evangelização - Divaldo Franco

Diariamente reencarnam na Terra servidores que se comprometeram no Mais Além com a atividade de evangelização infantojuvenil. Por essa razão, irão eleger na idade adulta o magistério, a vivência das doutrinas psicológicas, sociológicas, para poderem, bem equipados culturalmente, desincumbir-se da tarefa de preparar as gerações novas.
Os mentores das instituições espíritas providenciam para que não faltem trabalhadores habilitados para o ministério de manutenção e de desenvolvimento da Entidade, dependendo a sua preservação daqueles que a dirigem e a orientam.
Mergulhar o pensamento e o sentimento nas lições sublimes de Jesus desveladas pelo Espiritismo é dever de todos aqueles que se candidatam ao ministério da educação das gerações novas…

(Resposta de Divaldo Franco, sob inspiração de Bezerra de Menezes, datada de 21 de novembro de 2011, às perguntas propostas por ocasião dos 35 anos da Campanha Permanente de Evangelização Espírita Infantojuvenil.)

(Fonte: Revista Reformador. Julho de 2012)