O sustento do corpo e do Espírito

Certo aprendiz, em conversa com o professor, queixou-se de grande incapacidade para reter as lições.

Sentia-se sonolento, desmemoriado...

Ao cabo de alguns instantes de leitura, esquecia de todo os textos mais importantes, ainda mesmo os que se referissem às suas mais prementes

necessidades.

Que fazer para evitar a perturbação?

Travou-se então entre os dois o seguinte dialogo:

– Meu filho, quando tens sede, foges do copo dágua?

– Impossível. Morreria torturado.

– Quando nu, abandonas a veste?

– De modo algum. Não dispenso o agasalho.

– Esqueces de levar o alimento à boca, ao te apresentarem a refeição?

– Nunca. Como poderia andar sem comer?

– Pois também não podes viver sem educação - concluiu o orientador. –

Lembra-te dessa verdade e estarás acordado para os ensinamentos de nossos mestres.

O mentor do grupo esboçou silencioso gesto de bom humor e salientou:

– Nossa alma precisa estudar e conhecer, tanto quanto nosso corpo necessita de respirar e nutrir-se.

(Espírito Meimei. Antologia da Criança. Psicografado por Chico Xavier)