O eco

         Aninha e sua tia Antônia faziam uma trilha ecológica, quando pararam em frente a uma caverna:
         - Que lugar lindo!
         E ouviram:
         - ...lindo!
         Percebendo que a caverna respondeu, Aninha disse:
         - Fique quieta!
         Mas escutou logo em seguida:
         - ...quieta!
         - É um eco, disse tia Antônia.
         - Que engraçado!- exclamou a menina - Por que será que ele repete o que digo?
         - Deus criou o mundo perfeito, lembrou a tia. Talvez o eco queira nos dizer algo sobre a vida.
         - Como?
         - A vida também é assim - disse tia Antônia. Tudo o que fazemos retorna a nós. É a lei de causa e efeito. E gritou:
         - Raiva!
         E a caverna respondeu com a mesma palavra.
         A menina sorriu. A tia falou então:
         - Paz!
         E o eco repetiu.
         - Agora tente você - sugeriu tia Antônia.
         - Amor! Aninha gritou. E logo em seguida disse também amizade, carinho.
         - Alguém gritou por você? - quis saber a tia da menina.
         - Não. Fui eu que decidi o que dizer.
         - Isso mesmo. Cada um escolhe o que deseja para sua vida. Se você escolher plantar laranjas, não colherá maçãs, certo? Você também escolhe suas atitudes, porém sua vida será de acordo com suas escolhas.
         - Plante amor, colha amor? perguntou a garota.
         - Plante amizade, colha amigos. Continuou tia Antônia. Semeie alegria, colha alegria. Como no eco.
         - Posso dizer mais uma palavra antes de continuarmos a caminhada, tia?
         - Claro!
         - Obrigada! gritou a garota, na entrada da caverna.
         E o eco respondeu.

(Claudia Schmidt)