Na noite de Natal

- “Minha mãe, porque Jesus,

Cheio de amor e grandeza

Preferiu nascer no mundo

Nos caminhos da pobreza “?”.

 

Porque não veio até nós

Entre flores e alegrias,

Num berço todo enfeitado

De sedas e pedrarias?

 

- “Acredito, meu filhinho,

Que o Mestre da Caridade

Mostrou, em tudo e por tudo,

A luminosa humildade “!...”.

 

Às vezes, penso também,

Nos trabalhos deste mundo,

Que a Manjedoura revela

Ensino bem mais profundo “!”.

 

E a pobre mãe de olhos fixos

Na luz do céu que sorria

Concluiu com sentimento

Em terna melancolia:

 

- “Por certo, Jesus ficou

Nas palhas, sem proteção,

Por não lhe abrirmos na Terra

As portas do coração ““.

 

(Antologia mediúnica do Natal. Espírito João de Deus. Psicografado por Chico Xavier)