Marta e Maria

Continuaram o caminho e entraram numa aldeia, onde foram hospedados por uma bondosa mulher chamada Marta, que tinha uma irmã chamada Maria.

Jesus descansava e aproveitava o tempo para ensinar; Maria sentou-se a seus pés e ouvia embevecida as palavras dele. Porém, Marta estava toda entregue aos afazeres da casa, limpando, esfregando, arrumando, e preparando as coisas para seus hóspedes. Percebendo que Marta não fazia nada, foi reclamar com Jesus:

—  “Eu estou trabalhando sozinha, e Maria aí sem me ajudar; mande que ela me ajude”.

       - “Marta, Marta”, respondeu-lhe Jesus, não te embara­ces em cuidar de muitas coisas. Uma só coisa é necessária; Maria escolheu a melhor parte que não lhe será tirada”.

—  O que significa esta resposta que Jesus deu à Marta? perguntou dona Aninhas.

—  Fiquei curioso também eu por saber, disse o sr. Antônio.

—  Com esta resposta, Jesus chama nossa atenção para as coisas espirituais, que valem mais do que as materiais. Maria ouvia a palavra de Jesus, que eram ensinamentos que lhe beneficiariam a alma, e esta era a melhor parte. Marta, porém, preocupada com as coisas materiais, não soube reservar nem alguns poucos minutos para aprender as lições novas que Jesus trazia.

Vocês, por exemplo, que estão ouvindo e aprendendo a história de Jesus, escolheram a melhor parte.

E agora vamos a nossas orações, que já se faz tarde.

(O Evangelho da Meninada. Cap. 55. Eliseu Rigonatti)