Dinâmica - Universo

Objetivo: Mostrar que o Universo  subdivide-se em um aglomerado de galáxias, que se subdividem em sistemas solares. A galáxia do qual fazemos parte chama-se Via Láctea e ela é composta milhões de sóis semelhantes ao nosso.

Participantes: Máximo 20 alunos.

Tempo Estimado: 20 min.

Material: Galáxias (imprimir em papel A4) , giz de cera, cola bastão, tesoura, cartolina ou color set preto.

Descrição: O Evangelizador deverá , previamente,  colar na cartolina o título UNIVERSO e as três galáxias: Via Láctea (sem os astros), Andrômeda e Triângulo. E depois distribuir planetas e sóis da Via Láctea para cada aluno. Após recebê-los, deverão pintar os astros com giz de cera. E depois colar os planetas do nosso sistema solar ao redor de um sol e os demais planetas em torno dos outros sóis sob a Via Láctea.  O Evangelizador deve deixar claro a todos que existem muito mais sistemas solares nestas galáxias, do que mostrados nestas imagens.

 

Obs. 1: Sabe-se, em consequência de modernas observações, que ele (o sol) não é fixo, nem central, como se acreditava nos primeiros tempos da nova astronomia; que avança pelo espaço, arrastando consigo o seu vasto sistema de planetas, de satélites e de cometas. (A Gênese. Cap. 6. Item 42. Allan Kardec).

Obs. 2: Segundo informações de Allan Kardec a Via Láctea possue aproximadamente 30 milhões de estrelas ou sóis que ocupam nada menos de algumas centenas de trilhões de léguas de extensão e, entretanto, não é a maior. Suponhamos uma média de 20 planetas circulando em torno de cada sol: teremos 600 milhões de mundos só para o nosso grupo. (A Gênese. Cap. 6. Item 33 e obs. do item 47. Allan Kardec).

Obs. 3: Todas as estrelas que vemos a olho nu fazem parte da Via Láctea. Esta pertence a um aglomerado de galáxias com cerca de 40 membros, denominado Grupo Local. Nesse grupo, as maiores galáxias são Via Láctea , Andrômeda (a mais larga) e Triângulo (menor que as demais). A galáxia de Andrômeda, situada a aproximadamente 2,5 milhões de anos-luz da Terra, é o objeto celeste mais distante visível a olho nu. O ano-luz é uma unidade de comprimento usada em Astronomia, sendo que 1 (um) ano-luz equivale à distância que a luz percorre durante 1 (um) ano viajando no vácuo – algo próximo de 9,5 trilhões de quilômetros. (http://www.observatorio.ufmg.br/dicas11.htm)

Obs. 4: Depois de descobrir os aglomerados de galáxias, os astrônomos se perguntaram se existiam estruturas ainda maiores no Universo. Em 1953, o astrônomo francês Gérard de Vaucouleurs demonstrou que os aglomerados de galáxias também formam estruturas maiores, denominados superaglomerados de galáxias ou supercúmulos de galáxias. A maioria dos superaglomerados têm milhões de anos-luz de diâmetro e contém milhares de galáxias. A existência de superaglomerados indica que as galáxias no Universo não estão uniformemente distribuídas, mas que a maioria delas se organiza em grupos e aglomerados, cada grupo contendo cerca de 50 galáxias e cada aglomerado, vários milhares. Acredita-se que o número total de superaglomerados no Universo seja em torno de 10 milhões. (...)  Os principais aglomerados de galáxias são: Grupo Local, Grupo do Escultor, Grupo IC 342/Maffei, Grupo M81, Grupo M94, Grupo Centaurus A/M83, Grupo M101, Grupo M51, Grupo Canes II, Grupo M96, Trio do Leão, Aglomerado de Virgem (o maior de todos), Ursa Maior, Aglomerado Fornax, Aglomerado Eridanus, Grupos Leão II, Grupos Virgem II e Grupos Virgem III. (https://pt.wikipedia.org/wiki/Superaglomerado_de_gal%C3%A1xias)

Obs. 5: Existem provavelmente mais de 170 bilhões de galáxias no universo observável. (https://pt.wikipedia.org/wiki/Gal%C3%A1xia)

 

Comentário: Jesus disse:  Na casa de meu Pai há muitas moradas.  (João 14:2)

(baseado no Livro da Gênese. Cap. 6. Allan Kardec)