Dinâmica - Transformação da água em vinho

Objetivo: Fazer uma representação da transformação da água em vinho através do passe magnético.

Participantes: Indefinido.

Tempo Estimado: 5 min.

Material: 2 garrafas pet transparente, 2 imagens iguais da talha de pedra (imprimir em papel canson A4), tesoura, fita dupla face, suco de uva em pó, água.

Descrição: O Evangelizador deverá preparar, previamente, a representação de duas talhas de pedra: Corte as garrafas pet, numa altura de aproximadamente 17,5cm, retirando a parte superior. Depois recorte as imagens da talhas de pedra (nos locais indicados) e cole-as com fita dupla face sobre as garrafas, de maneira que parte das garrafas fique aparecendo. E finalmente, coloque um pouco de pó de suco de uva no fundo de uma das garrafas e água na outra. Então, faça a demostração: coloque água na garrafa que está somente com o pó, para transformar a água em ‘‘vinho’’. E sorteie algum aluno para representar Jesus. Ele deve impor as mãos sobre a talha, no momento da transformação, para representar o passe magnético.  

Comentário: Se bem que, a rigor, o fato se possa explicar, até certo ponto, por uma ação fluídica que houvesse, como o magnetismo oferece muitos exemplos, mudado as propriedades da água, dando-lhe o sabor do vinho, pouco provável é se tenha verificado semelhante hipótese, dado que, em tal caso, a água, tendo do vinho unicamente o sabor, houvera conservado a sua coloração, o que não deixaria de ser notado. Mais racional é se reconheça aí uma daquelas parábolas tão freqüentes nos ensinos de Jesus, como a do filho pródigo, a do festim de bodas, do mau rico, da figueira que secou e tantas outras que, todavia, se apresentam com caráter de fatos ocorridos. Provavelmente, durante o banquete, terá ele aludido ao vinho e à água, tirando de ambos um ensinamento. ( A Gênese. Cap. 15. Item 47. Allan Kardec)

(baseada em autor desconhecido e no livro da Gênese. Cap. 15. Item 47. Allan Kardec)