Dinâmica - Prece inteligível

Objetivo: Mostrar que a prece não deve ser dita como uma fórmula decorada, mas deve ser feita com sentimento.

Participantes: Indefinido.

Tempo Estimado: 15 min.

Material: Fantoche e frase.

Descrição:  Dizer aos Evangelizandos que eles vão conhecer um amigo novo. Apresentar um fantoche com uma boca bem grande. Dizer a seguinte frase umas três vezes, uma atrás da outra, sem interrupção,  como se fosse o boneco falando, mas de uma forma super rápida, sem pontuação, de forma que ela fique ininteligível:

“Devemos orar com sentimento, fazendo as palavras brotarem do fundo de nosso coração, para que elas possam chegar até Deus”.

Repetir algumas vezes a brincadeira, aguardando a reação da turma. E depois perguntar se entenderam alguma coisa.

Depois olhar para o fantoche e falar:

- Olha, Manuel, assim não dá. Não conseguimos entender nada do que você falou.

Fazer o boneco “responder”:

- Como não, se eu repeti várias vezes?

- Mas tão rápido que não entendemos, Manuel.

- Ah, é? Então vou falar devagar. (Fazer o Manuel dizer a frase devagar mas sem entonação, maquinalmente.)

- Olha, Manuel, agora entendemos as palavras, mas parece que você falou sem pensar, sem sentir, “da boca para fora”.

- Ah, é porque eu não estava prestando atenção, só repeti. Agora vou falar de verdade! Repetir novamente, com entonação e sentimento.

- Agora sim, todos nós entendemos.

Manuel - Assim também é com a oração. Se fizermos uma prece da boca para fora, rápido, só para dizer que fizemos, como nossos amigos espirituais vão ouvi-la e compreendê-la? Como ela chegará até Deus? Devemos orar com o coração, com sentimento e emoção. Não importa onde estejamos, mas sim nosso amor, nossa vontade. Entenderam, crianças?

Agora vamos nos despedir do Manuel. Tchau.

(Fonte: http://jardimsecretodalaura.blogspot.com.br/2013/08/aula-prece-modo-de-orar-ventura-da-prece.html)