Dinâmica - Potinho da gratidão

Objetivo: Tornar a gratidão parte da rotina, deixar visível todas as razões pelas quais podemos ser gratos e mostrar que, independente das dificuldades e problemas, sempre existem motivos para reacender a alegria dentro de cada um.

Participantes: Indeterminado.

Tempo Estimado: 15 min.

Material: potes de plástico ou de vidro (com tampas), etiquetas adesivas (para impressora),  tiras de papel sulfite, lápis de escrever , borracha.

Descrição: O Evangelizador deverá, previamente,  colar a etiqueta com o rótulo:  " Pote da Gratidão " nos potes. Depois, deverá distribuir  um pote e uma etiqueta  para que cada aluno  possa escrever seu nome e colar nele. Além disso,  deverá distribuir  adesivos decorativos ( por exemplo: figuras de coração, estrelas, flores, animais, rostos felizes, etc) para que eles possam decorar o seu potinho. Depois disso, o Evangelizador deverá explicar para os alunos que toda semana durante a aula de Evangelização infantil, eles deverão escrever um agradecimento e depositar no seu pote. Esses papeis se tornarão lembretes para que, nos momentos mais difíceis, possam lembrar que existem coisas boas. Eles poderão  ser usados como “combustíveis” pontuais ou lidos todos de uma só vez ao final de cada mês ou ano. Depois, se o aluno quiser, após completar um ano  o pote da gratidão  poderá ser levado para casa e compartilhado com a turma da Evangelização ou com  a sua própria família.

Obs.: Se o aluno mudar de cidade ou deixar de participar das aulas de evangelização  por algum motivo especial,  poderá levar consigo o pote da gratidão antes da data prevista.

Comentário: Processo simples de preservar a própria tranquilidade será trazer, junto à memória, um coração reconhecido.  Enquanto na Terra — Plano de experiências renovadoras — são vários os momentos em que o espírito de gratidão é capaz de sofrear-nos quaisquer impulsos à rebeldia. Determinada enfermidade terá chegado ao teu campo de ação.  Recorda quantos dias terás usufruído relativa saúde física e compreenderás que a paciência se te faz obrigação.  Certo desarranjo em máquina de teu uso haverá surgido, impedindo-lhe o funcionamento.  Pergunta a ti mesmo quantas vezes esse engenho já te serviu pontualmente e saberás restaurá-lo com a serenidade conveniente.  Um companheiro terá saído de teu clima afetivo, ao encontro de lições das quais se considera necessitado.   Conta as bênçãos que recebeste no convívio de semelhante criatura e descobrirás na própria alma a compreensão que te livrará de queixas indébitas, aprendendo a abençoá-la em seus novos caminhos.  Tribulações te apareceram. Observa o tempo que atravessaste no mundo, sem maiores percalços e disporás da calma precisa para solucionar os problemas transitórios que te ensombrem os dias.  Perdeste talvez um ente amado que se te ausentou da presença para a Grande Mudança, a que todo ser humano está submetido pela força da morte física. Lembra-te do carinho e da alegria que essa pessoa te proporcionou, no curso da existência e, sem dúvida, chorarás sem blasfêmia e sem desespero, em vista do reconhecimento a que não te podes negar, refletindo no tesouro de amor com que essa afeição te enriqueceu a vida.  Contar as bênçãos de que se dispõe é a melhor medida para que se anote a estreiteza de qualquer provação.  Aprendamos a guardar para com Deus um coração agradecido e em Deus obteremos sempre a paz necessária, a fim de vencermos as mais rudes provas.

(Urgência.  Contar as bênçãos. Espírito Emmanuel. Psicografado por Chico Xavier )

(Baseada no site: http://ciclovivo.com.br/vida-sustentavel/bem-estar/aprenda-a-fazer-um-pote-da-gratidao/)