Dinâmica - O que mais sofremos

Objetivo: Mostrar que às vezes consideramos a cruz que carregamos muito difícil de carregar porque não conseguimos aceitá-la, causando, assim, um sofrimento maior.   

Participantes: Indefinido.

Tempo Estimado: 15 min.

Material: Cartolina, frases (imprimir ou escrever na cartolina), canetinha,   bilhetes com os nomes dos alunos e um saco plástico.

Descrição: O Evangelizador deverá escrever o título '' O que mais sofremos no mundo: '' e escrever as frases na cartolina em duas colunas conforme a ordem apresentada abaixo. Depois deverá colocar os bilhetes com os nomes dos alunos dentro de um saco plástico. Os alunos deverão ser sorteados para correlacionar as frases. Cada aluno sorteado deverá indicar qual é a  resposta correta (na coluna da direita)  que corresponde a frase (na coluna da esquerda). Se acertar, deverá colocar o número correspondente na lacuna.

Obs.: Se o aluno não acertar a resposta, outro deverá ser sorteado para respondê-la.

 

Título: O que mais sofremos no mundo:

 

        Coluna da esquerda:

( 1 ) Não é a dificuldade. 

( 2 )  Não é a doença. 

( 3 ) Não é o parente infeliz. 

( 4 ) Não é o fracasso. 

( 5  ) Não é a ingratidão.

( 6 )  Não é a própria pequenez. 

( 7 ) Não é a ofensa. 

( 8 ) Não é a tentação. 

( 9 ) Não é a velhice do corpo.

 

          Coluna da direita:

(    ) É a teimosia de não reconhecer os próprios erros. (Resp. 4)

(    ) É a revolta contra a superioridade dos outros. (Resp. 6)

(    ) É o desânimo em superá-la. (Resp. 1)

(    ) É o desejo exagerado de experimentar as sugestões. (Resp. 8)

(    ) É o pavor de recebê-la. (Resp. 2)

(    ) É a paixão pelas aparências. (Resp. 9)

(    ) É a mágoa de tê-lo na equipe familiar. (Resp. 3)

 (    ) É a incapacidade de amar sem egoísmo. (Resp. 5)

 (    ) É o orgulho ferido. (Resp. 7)

 

Comentário: Como é fácil de perceber, na solução de qualquer problema, o pior problema é a carga de aflição que criamos, desenvolvemos e sustentamos contra nós.

 

Texto original:  O que mais sofremos no mundo

 

 Não é a dificuldade.

É o desânimo em superá-la.

 

 Não é a provação.

É o desespero diante do sofrimento.

 

 Não é a doença.

É o pavor de recebê-la.

 

 Não é o parente infeliz.

É a mágoa de tê-lo na equipe familiar.

 

 Não é o fracasso.

É a teimosia de não reconhecer os próprios erros.

 

 Não é a ingratidão.

É a incapacidade de amar sem egoísmo.

 

 Não é a própria pequenez.

É a revolta contra a superioridade dos outros.

 

 Não é a injúria.

É o orgulho ferido.

 

 Não é a tentação.

É a volúpia de experimentar-lhe os alvitres.

 

 Não é a velhice do corpo.

É a paixão pelas aparências.

 

 Como é fácil de perceber, na solução de qualquer problema, o pior problema é a carga de aflição que criamos, desenvolvemos e sustentamos contra nós. (Passos da vida. O que mais sofremos. Albino Teixeira. Psicografado por Chico Xavier)

 

(baseada no texto retirado do livro ''Passos da vida''. Albino Teixeira. Psicografado por Chico Xavier)