Dinâmica - Caridade material e Caridade moral

Objetivo: Saber a diferença entre caridade moral e caridade  material; além disso,  mostrar que é muito importante  dar carinho e atenção aos velhinhos.

Participantes: Máximo 12 alunos.

Tempo Estimado: Indeterminado.

Material:  livro espírita, copo com água, maça, vassoura, poesia, agasalho.

Descrição: O Evangelizador deverá colocar uma máscara de velhinha e explicar que cada um deverá praticar a caridade, imaginando que aquela seria sua avó . Todos receberão um bilhete  e deverão fazer o que está sendo pedido nele.  Depois questioná-los se é caridade moral ou material. Obs.: Se for possível, combinar um dia para todos visitarem um asilo , pois os velhinhos de lá também precisam de carinho e atenção.

1. Caridade moral: Perguntar: Oi vovó, como à senhora está? Ouvir sua resposta com paciência.

2. Caridade moral: Dar um grande abraço.

3. Caridade material: Dar um presente  (Sugestão: Dar um livro espírita)

4.  Caridade moral: Fazer uma prece (oração do pai nosso ou outra):

5. Caridade material: Oferecer  um copo de água.

6. Caridade moral: Recitar uma poesia.

7. Caridade material: Oferecer-se para ajudar a limpar a sala.

8.  Caridade moral: Cantar uma bela música (conhecida pelo Evangelizando)

9. Caridade material: Dar um agasalho (Colocar na vovó)

10. Caridade moral: Dizer eu te adoro, vovó!

11. Caridade material: Oferecer uma maça.

12. Caridade moral: Ouvir com paciência a história que sua avó sempre conta.

 

Sugestão de poesia:

O tempo passa suave,
Despercebido, sem avisar.
Como um passe de mágica,
Num breve despertar,
Sentimos a tenra velhice
Querendo nos abraçar.


Ser idoso é continuar
Seguindo em frente,
Com planos pra conquistar.
Ter sempre em mente
Vontade de trabalhar.


Ser útil, criativo,
Não se queixar,
Enfrentar a velhice,
E deixar o tempo passar.


Aproveitar a experiência
Dos anos já vividos,
Em sua longa existência,
Felizes ou sofridos.


Quanto conhecimento
Retido no caminho,
Podendo ser passado
Com amor e carinho.


Valorizemos o idoso
Aprendendo a respeitar,
Porque num belo dia
A velhice vai nos achar.

***************

Paulo Mendes Corrêa

 

Sugestão de história : Sua avó não pôde estudar quando era criança,  pois o seu bisavô  não permitia, dizia que isto era coisa para homens. Eu morava na roça, desde pequena tinha que ajudar meus pais, tirava o leite da vaca, dava comida para as galinhas e aos doze anos já trabalhava de babá, cuidando de uma outra menina.  Por isso, meu neto (minha neta), aproveite a oportunidade de estudo, pois no meu tempo eu não podia....

Comentário: Não te esqueças, meu filhinho,

Que um velhinho abandonado

Tem sede de teu carinho,

De tua doce afeição…

Aprende a viver mais cedo,

Não fujas amedrontado,

Aproxima-te, sem medo,

Anda cá! beija-lhe a mão!

(Jardim da Infância. Essa velhinha. João de Deus)

( Baseada em autor desconhecido )