Dinâmica - Boas maneiras

Objetivo: Compreender a importância das boas maneiras para tornar melhor a nossa convivência com o outro.
Participantes: Máximo 10 alunos (2 grupos de 5 alunos).
Tempo Estimado: 25 min.
Material: 3 Cartolinas, canetinhas, cola bastão, tesoura, fita crepe.  
Descrição: O Evangelizador deverá, antecipadamente, escrever em duas cartolinas as histórias A e C, sem anotar os números.  Depois deverá dividir uma cartolina em 10 partes iguais , escrever nela as frases de 1 a 10 das histórias B e D e recortá-las. As cartolinas com as histórias A e C deverão estar coladas na parede da sala de aula para que o Evangelizador faça a leitura delas e comente com os alunos: ''O quê vocês acharam? Essas situações poderiam ser diferentes? Sim, se os dois tivessem usado as - palavrinhas mágicas - de boas maneiras''. Depois deverá dividir  a turma em dois grupos (máximo 5 alunos) e distribuir as frases para eles, explicando  que cada grupo irá modificar a sua história, colando as frases, que demonstram bons modos (1 a 10, das histórias B e D) , por cima das outras, que estão incorretas (1 a 10, das histórias A e C). O grupo que modificar primeiro a sua história será o vencedor.

História A  - Grupo 1
Paulinho e André são amigos que haviam
combinado de brincar de carrinhos.
Porém, André esqueceu os dele em casa.
Vendo que Paulinho tinha muitos falou:

1 - Pô Paulinho, seu chato!
2  - Me arruma aí um carrinho, você tem muitos!
3 - Paulo fez uma careta pro amigo e disse:
4 - Eu não! Quem mandou você esquecer o seu? Se vira!
5 - André, chateado, desistiu de brincar.

História B - Grupo 1
Paulinho e André são amigos que haviam
combinado de brincar de carrinhos.
Porém, André esqueceu os dele em casa.
Vendo que Paulinho tinha muitos falou:

1 - Paulinho, esqueci meu carrinho.
2 - Poderia me emprestar um dos seus por favor?
3 - Paulo deu um sorriso ao amigo e disse:
4- Tudo bem! Eu te empresto um. Depois você me devolve tá?
5- André, feliz por poder brincar, agradeceu: Obrigado amigo!

História C - Grupo 2
Raquel e Aninha corriam para
não chegar atrasadas à escola.
Aninha tropeçou no pé de Raquel
e caiu ralando o joelho.

6 - Raquel, vendo Aninha no chão disse, brava:
7 - Presta atenção Aninha!!!Olhe onde pisa!
8- Entristecida, Aninha começou a chorar...
9 - Raquel não se importou e correu para sala de aula.
10 - Então, Aninha não quis mais ser sua amiga.

História D - Grupo 2
Raquel e Aninha corriam para
não chegar atrasadas à escola.
Aninha tropeçou no pé de Raquel
e caiu ralando o joelho.

6 - Raquel, vendo Aninha no chão foi ajudá-la e disse:
7 - Desculpe Aninha!Não queria te machucar!
8 - Tudo bem! respondeu Aninha para sua amiga.
9 - Então, Raquel falou: Vou ajudá-la a fazer um curativo.
10 - Aninha, sorriu e disse: Muitoobrigada amiga!

Comentário: As palavras mágicas (tais como: por favor, obrigado, com licença, desculpe, bom dia, boa tarde e boa noite)   são simplesmente palavras de boas maneiras e de boa educação para que se tenha um bom convívio na sociedade.   Entretanto, acima dessas regras de boas maneiras, estabelecidas pelos homens, devem prevalecer os códigos de condutas cristãs, ensinados e exemplificados por Jesus.  
(baseada na história retirada do blog: http://evangelizaresaberamar.blogspot.com.br/2013/02/boas-maneiras.html)