Diante do mundo

Ante os pesares do mundo,

Observa, alma querida,

A dor que ilumina a vida,

Sob as provas, tais quais são...

A Terra é uma grande escola

De que temos o usufruto,

Lembrando enorme instituto

De trabalho e elevação.

Nascemos e renascemos,

Atendendo a leis concisas,

Conforme as lições precisas

Que temos nós para dar;

No serviço que nos cabe,

Naqueles com quem vivemos,

Jazem os pontos supremos

De nosso próprio lugar.

Nas tarefas em que estejas,

Cumpre o dever que te assiste,

Se a vida parece triste,

Não te queixes de ninguém...

Cada pessoa na Terra

Intimamente é chamada

A servir, de estrada à estrada,

Para a vitória do bem.

O homem robusto e moço

Que administra a riqueza,

Traz, por vezes, rude e acesa,

A fogueira da aflição;

A mulher que exibe ao colo

A cruz em jóias e luzes,

Às vezes tem muitas cruzes

Por dentro do coração.

Nunca censures. Trabalha,

Crê, auxilia e não temas.

Cada qual guarda problemas,

Em forma de sombra e dor.

Quem mais serve e mais perdoa

É aquele que se renova,

Vencendo, de prova em prova,

Na grande escola do amor.

(Coração e vida. Maria Dolores. Psicografado por Chico Xavier).