Conversando com mãezinha

Mãezinha querida, por que traz você os olhos molhados?

 Será comigo que você ficou triste? Hoje, cometi tantas faltas!…

 Chorei quando não devia chorar, meus cadernos vieram manchados da escola…

 Minha roupa estava rasgada quando voltei a casa, não fiz os trabalhos que você me deu. Fugi para a rua, sem pensar que você estaria aflita…

 Oh! Mãezinha, perdoe-me! Que será de mim, sem a sua paciência e dedicação?

 Por que motivo o silêncio e a amargura aparecem no seu rosto?

 Abrace-me ainda uma vez…

 Quem sabe? Alguma dificuldade que não percebo ou sofrimentos que ainda não compreendo talvez lhe dilacerem o coração.

 Escute-me. Façamos juntos a nossa prece. Jesus é a nossa alegria e a nossa esperança.

 Ele sabe seus pesares e suas dores e ouvindo-nos a oração, virá ter conosco e, decerto, nos dirá com carinho: — Não temam! Estou aqui…

(Os dois maiores amores. Espírito Meimei. Psicografado por Chico Xavier)