Aviso fraternal

 Meu irmão, se tu já sabes

Que a vida nunca termina,

Renova-te, enquanto é tempo,

A bênção da Luz Divina.

 

 Ninguém renasce na Terra

Para dar-se ao gozo vão.

Mas para multiplicar-se

Em obra de perfeição.

 

 Aquele que foge à luta,

Temendo a infelicidade,

Despreza, sem perceber,

O dom da oportunidade.

 

 A dor, o charco, o espinheiro,

O dissabor e a ferida

Expressam, em toda parte,

Sagradas lições da vida.

 

 Os desafios da sorte

E as dolorosas contendas

Trazem sempre ao nosso meio

Avisos e corrigendas.

 

 Nas flores envenenadas,

No afeto que desilude,

Podemos consolidar

A plantação da virtude.

 

 Junto à boca enegrecida

Que nos condena ou magoa,

Seremos iluminados

Na glória de quem perdoa.

 

 Na cruz de sarcasmo e fel,

De desencanto e aflição,

Ditosos encontraremos

A paz e a ressurreição.

 

 Melhora-te, pois, e esquece

A senda resvaladiça.

Ninguém escapa ao rigor

Dos tribunais de justiça.

 

(Gostas de Luz .Casimiro Cunha. Psicografado por Chico Xavier)