Ante o lado melhor

  Imagina a indulgência por lente de contato com a realidade.

  E, colocando-a, diante da própria visão íntima, observarás, através da agitação e do desequilíbrio que, porventura, encontres em caminho, todos aqueles que te pareçam adversários, como sejam:

  - as vítimas do ódio;

  -  os dementes da ambição destrutiva;

  -  os desinformados da ignorância;

  -  os possessos da violência;

  -  os prisioneiros da angústia;

  -  os mutilados espirituais da descrença;

  -  os acidentados da provação;

  -  os portadores da rebeldia...

  Aqui e além, é possível te cruzem os passos, prejudicando-te os interesses, ferindo-te os sentimentos, envenenando-te as intenções ou endereçando-te alguma frase cruel.

  Entretanto, segue adiante na execução dos deveres que te assinalam.

  À frente daqueles que talvez consideres por inimigos procura fixar-lhes o lado melhor e não lhes passes recibo, às supostas agressões.

  Prossegue, em paz, no caminho que a Sabedoria Divina te oferece a percorrer.

  Desculpa, esquece e auxilia sempre. Se guardas o coração tranquilo e o raciocínio claro, já sabes que os ofensores são irmãos nossos, ausentes da própria segurança.

  E quantos caem no desequilíbrio ou no desespero, conquanto necessitem reparar os estragos que impõem à vida, efetivamente, são nossos companheiros que não sabem o que fazem.

(Pronto Socorro.  Espírito Emmanuel.  Psicografado por Chico Xavier)