Ante a bênção do corpo

“Ora, vós sois o corpo do Cristo…” — PAULO (1 Coríntios, 12.27)

 

 A pretexto de atingir a virtude não menosprezes o corpo que te auxilia a conquistá-la.

 O veículo orgânico para o espírito reencarnado é a máquina preciosa, capaz de ofertar-lhe às mãos de operário da Vida Imperecível o rendimento da evolução.

 Há quem lhe condene as peças enobrecidas à ferrugem destruidora.

São os irmãos que se deixam vencer pelas teias da inércia ou pelo bolor da desânimo.

 Conhecemos aqueles que lhe relegam a engrenagem à perturbação e à desordem.

São os companheiros que preferem o desequilíbrio e a intemperança para conselheiros de cada dia.

 Observamos frequentemente os que lhe arrojam as possibilidades ao fogo devorador.

São os amigos, voluntariamente entregues a furiosas paixões que lhes devastam a mente.

 Anotamos, ainda, aqueles que lhe cedem a direção a malfeitores confessos.

 Temos nessa imagem todos aqueles que se comprazem com os empreiteiros da delinquência, a desenvolverem lamentáveis processos de obsessão.

 Preserva o teu corpo à feição do trabalhador responsável e consciente que protege o instrumento de serviço que a vida lhe confiou.

 Foge ao tormento do excesso, ao azinhavre da preguiça e à excitação da imprudência.

 Bendizendo o templo de recursos físicos em que te situas passarás sobre a Terra, abençoando e servindo, convertendo as cordas de tua alma em harpa divina para que o Senhor, através delas, possa desferir para o mundo as melodias da beleza, os cânticos do progresso e os poemas do amor, em celeste exaltação da Alegria Imortal.

 (Ceifa de Luz. Espírito Emmanuel. Psicografado por Chico Xavier)