Dinâmica - Abrigo subterrâneo

Objetivo: Fazer os jovens perceber que não cabe a nós fazer julgamentos sobre ninguém. A Justiça é a de Deus e não a dos Homens.

Participantes: Indefinido.

Tempo estimado: 15 min.

Material: Papel com o texto “Abrigo subterrâneo” (um para cada grupo) e lápis.

Descrição: Dividi-los em grupos e entregar a carta do abrigo subterrâneo (quadro abaixo). Cada grupo terá 2 minutos para fazer suas escolhas. Terminado o tempo, selecionando todos os seis ou não, cada grupo irá mostrar suas escolhas, respondendo os seguintes questionamentos feitos pelo educador:

 

1. O que vocês usaram como critério de seleção?

2. Houve algum preconceito que facilitou a escolha?

3. Vocês acharam justo decidir a vida dessas pessoas através das informações dadas? E se algumas dessas pessoas também fizessem algo de bom, mas que não foi citado?

4. Como vocês se sentiram decidindo sobre a vida de ou tra pessoa?

5. E se fossem utilizados os mesmos critérios de julgamento com você?

6. Vocês gostariam de ser julgados desta maneira?

7. Quais diferenças vocês poderiam destacar se essa seleção fosse feita pela Justiça dos homens e pela Justiça de Deus?

 

ABRIGO SUBTERRÂNEO

Imaginem que a sua cidade está sob ameaça de um bombardeio nuclear. Aproxima-se um homem e lhes solicita uma decisão imediata. Existe um abrigo subterrâneo que só pode abrigar 6 pessoas. Há 12 que querem entrar. Abaixo está a relação dessas

12 pessoas, faça sua escolha indicando apenas os 6 que irão sobreviver ao bombardeio nuclear.

 

- Um violinista de 40 anos, viciado em drogas;

- Um advogado de 25 anos;

- A esposa do advogado, com 24 anos, que tem problemas psicológicos. O casal prefere ficar junto, dentro ou fora do abrigo;

- Um sacerdote de 75 anos;

- Uma prostituta de 34 anos;

- Um ateu de 20 anos, autor de vários assassinatos;

- Uma universitária grávida de 5 meses;

- Um trabalhador que sofre preconceitos por ser negro;

- Um físico de 28 anos que só aceita entrar no abrigo se puder levar sua arma;

- Uma menina de 12 anos, com Síndrome de Down;

- Um homossexual de 40 anos;

- Um idoso com problemas visuais e auditivos.

 

Comentário:  Jesus disse:  ''Vocês julgam por padrões humanos; eu não julgo ninguém. Mesmo que eu julgue, as minhas decisões são verdadeiras, porque não estou sozinho. Eu estou com o Pai, que me enviou. '' (João 8:15-16).

 

(Fonte: Apostila Dinâmica 4 . NEAJ – Núcleo Espírita de Educação e Apoio à Juventude)