A vitória

 Pedes mapas e instruções

Para o caminho a trilhar.

Entretanto, onde estiveres,

O roteiro é trabalhar.

 

 Escalas monte espinhoso

No desejo de avançar…

Há pedras cerrando a frente?

A mudança é trabalhar.

 

 Alegas tédio invencível

Da cabeça ao calcanhar;

Mas todo enfado se extingue:

A fórmula é trabalhar.

 

 Lamentas incompreensões, 

No seio do próprio lar.

Toda mágoa foge e cessa.

O recurso é trabalhar.

 

 Dizes notar tentações

Na ideia, no chão, no ar…

Mas, hoje, podes ser livre.

A defesa é trabalhar.

 

 Transportas na alma intranquila

A dor de antigo pesar…

Qualquer aflição tem cura.

O remédio é trabalhar.

 

 Acusas-te perseguido,

Afirmas-te sem lugar…

Renova-te e sê feliz.

A melhora é trabalhar.

 

 Problemas são sempre muitos…

Não te ponhas a indagar.

A vida responde certo.

O preceito é trabalhar.

 

 O próprio Cristo na cruz,

A sofrer e desculpar,

Ensina, que, em toda luta,

          A vitória é trabalhar.

 

(Antologia dos imortais. Casimiro Cunha. Psicografado por Chico Xavier)