A ressurreição de Lázaro

Vocês se lembram de Marta e Maria?

—  Sim, senhora, respondemos.

— Pois elas tinham um irmão chamado Lázaro que estava doente. Como não achassem remédio que o curasse, lembraram-se de Jesus e mandaram chamá-lo. Ora, Jesus estimava muito aqueles três irmãos, mas no momento não pôde ir; chegou à casa deles quatro dias depois. Ao vê-lo, Marta correu para ele e disse-lhe:

— Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido. Mas sei que tudo o que pedires a Deus, ele o fará por teu intermédio”.

— “Teu irmão não está morto, mas dorme. Onde o puseram?”

Levaram pois Jesus ao sepulcro no qual tinham colocado Lázaro. O sepulcro era uma gruta fechada por uma tampa de pedra. Jesus mandou que tirassem a pedra. Marta ficou receosa e disse:

— “Senhor, ele já está cheirando mal, porque está aí há quatro dias”.

— “Crê somente e verás a glória de Deus”, respondeu-lhe Jesus.

Tiraram pois a tampa.

E Jesus levantando os olhos para o céu, disse:

— “Pai, eu te agradeço porque me tens ouvido. Eu bem sei que sempre me ouves; mas falei assim para atender a este povo que está em roda de mim; para que eles creiam que tu me enviaste”.

Tendo dito estas palavras, bradou:

— “Lázaro, sai para fora”.

E no mesmo instante saiu o que estava morto, ligados os pés e as mãos com ataduras e o rosto envolto num lenço. Disse Jesus aos que estavam perto dele:

— “Desatai-o e deixai-o ir”.

E Lázaro, dando o braço a suas irmãs, foi para casa seguido de grande povo, dando graças a Deus.

        (O Evangelho da meninada. Eliseu Rigonatti)