A necessidade das leis

Pedrinho estava triste. Sua mãe não permitiu que ele fosse à casa do Marquinhos sozinho. Ele tinha que atravessar muitas ruas e a mamãe

disse que era perigoso. Ah! Ele reclamou bastante. Disse que não tinha liberdade, que a mamãe estava sempre dizendo o que ele tinha que fazer: – lave as mãos antes de almoçar... escove os dentes... vá tomar banho... cuidado... Arre!!

Mas depois do almoço, a mamãe o levou até a casa do Marquinhos.

Foram caminhando pelas ruas e a mãe segurava sua mão. De repente, Pedrinho soltou a mão e correu, tentando atravessar a rua. Nossa!! Um

carro quase o atropelou. O motorista brecou na hora, parou o carro e desceu preocupado. A mamãe correu e o pegou nos braços. Marquinhos

levou um susto enorme. E no resto do caminho a mamãe foi lhe explicando que existem algumas regras nas ruas, tanto para os carros como para

quem anda de bicicleta ou a pé.

– Essa rua tem “sinal” – disse a mamãe mostrando as luzes que se acendiam e apagavam, em cima de um poste. Você só pode atravessar

quando essa luz estiver verde. Isso significa que a luz que o motorista está vendo é vermelha. Ele vai parar o carro e esperar.

E a mamãe foi lhe explicando como funcionam as “leis de trânsito”, os sinais, as placas... e Pedrinho entendeu porque ainda não podia sair

sozinho pelas ruas. Tinha que aprender tudo isso. Nossa! Quase foi atropelado!

 

(Livro: Prática Pedagógica na Evangelização - Volume 3)